Descrição preliminar do sítio arqueológico Caixa d’Água e de seus remanescentes ósseos humanos (Buritizeiro, Minas Gerais 6.000 BP)

Autores

  • Rachel Lima Rocha Universidade de São Paulo. Instituto de Biologia. Laboratório de Estudos Evolutivos Humanos

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2594-5939.revmaesupl.2011.113542

Palavras-chave:

Holoceno Médio - Contexto funerário - Paleoindígena - Brasil central

Resumo

O sítio arqueológico Caixa d’Água está localizado em Buritizeiro, norte de Minas Gerais, às margens do médio rio São Francisco. Foi escavado entre 2005 a 2009 pela equipe de arqueólogos da Universidade Federal de Minas Gerais . Em um dos setores da escavação foram exumados 43 sepultamentos, alguns deles com a participação de antropólogos do Laboratório de Estudos Evolutivos Humanos da Universidade de São Paulo (LEEH-USP). Datações de C l4, feitas a partir de ossos coletados, apontaram a utilização do espaço por grupos paleoindígenas para a deposição dos indivíduos falecidos entre 6.100-5.000 BP Trata-se, atualmente, do único cemitério do Holoceno Médio conhecido no Brasil Central

Biografia do Autor

Rachel Lima Rocha, Universidade de São Paulo. Instituto de Biologia. Laboratório de Estudos Evolutivos Humanos

Doutoranda da Universidade de Granada, Espanha. Pesquisadora colaboradora do Museu de História Natural da UFMG ; atualmente vinculada ao Laboratório de Estudos Evolutivos Humanos do Instituto de Biologia da Universidade de São Paulo (IB/USP)

Downloads

Publicado

2011-09-10

Como Citar

Rocha, R. L. (2011). Descrição preliminar do sítio arqueológico Caixa d’Água e de seus remanescentes ósseos humanos (Buritizeiro, Minas Gerais 6.000 BP). Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia. Suplemento, (supl.11), 101-107. https://doi.org/10.11606/issn.2594-5939.revmaesupl.2011.113542

Edição

Seção

Comunicações