Dimensão da crise e a explosão das tarifas de energia elétrica

Autores

  • Carlos Augusto Ramos Kirchner Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i104p91-102

Palavras-chave:

crise no setor elétrico, mercado imperfeito, função social da energia, “sazonalização”.

Resumo

Não se pode considerar, de forma alguma, que a crise por que passa o setor elétrico seja decorrente apenas da falta de chuvas e que a responsabilidade pelo aumento das tarifas de energia elétrica se deva unicamente à necessidade de se despachar termelétricas. O setor elétrico encontra-se desarranjado com seus participantes, notadamente empresas geradoras estatais estaduais, deixando de vender sua energia, especulando e liquidando no mercado de curto prazo. A razão de se ter implantado termoelétricas caras quando se poderia ter optado por termoelétricas com menores custos para produção de energia é o motivo dos aumentos de custos com a transmissão de energia. A explosão tarifária vem acompanhada de riscos de racionamento, com muitas indústrias inviabilizando sua atividade produtiva e com muitos agentes do setor elétrico ganhando muito dinheiro.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Carlos Augusto Ramos Kirchner, Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo

    Diretor do Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo (Seesp) e consultor em energia.

Downloads

Publicado

2015-03-05

Edição

Seção

Dossiê Energia Elétrica

Como Citar

KIRCHNER, Carlos Augusto Ramos. Dimensão da crise e a explosão das tarifas de energia elétrica. Revista USP, São Paulo, Brasil, n. 104, p. 91–102, 2015. DOI: 10.11606/issn.2316-9036.v0i104p91-102. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/106756.. Acesso em: 20 jul. 2024.