Saúde nas grandes metrópoles e populações socialmente vulneráveis

Autores

  • Rita Barradas Barata Associação Internacional de Epidemiologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i107p27-42

Palavras-chave:

saúde urbana, grupos socialmente vulneráveis, migrantes estrangeiros, pessoas em situação de rua

Resumo

O artigo discute a complexidade das metrópoles do ponto de vista dos processos sociais e urbanos, enfatizando a constituição de diversos grupos socialmente vulneráveis e o impacto dessas condições sobre o estado de saúde, exposição à violência, experiência de discriminação e alguns comportamentos de risco para a saúde. O estudo empírico focalizou a zona central da cidade (centro histórico e centro expandido) e três grupos particularmente vulneráveis vivendo nessa zona: pobres urbanos residindo em setores censitários de média a muito alta vulnerabilidade social, migrantes bolivianos e pessoas em situação de rua

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rita Barradas Barata, Associação Internacional de Epidemiologia

é coordenadora do CA de Saúde Coletiva e Nutrição do CNPq, membro do Conselho Superior da Capes e conselheira da América Latina e Caribe na Associação Internacional de Epidemiologia

Downloads

Publicado

2015-12-17

Como Citar

Barata, R. B. (2015). Saúde nas grandes metrópoles e populações socialmente vulneráveis. Revista USP, (107), 27-42. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i107p27-42

Edição

Seção

Dossiê "Saúde Urbana"