“Tá tranquilo, tá favorável”: a cobertura brasileira dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016

  • José Carlos Marques Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Programa de Pós-Graduação em Comunicação
Palavras-chave: Jogos Olímpicos, Rio de Janeiro, Pierre Bourdieu, imprensa.

Resumo

Os Jogos Olímpicos de Barcelona 1992 parecem ter inaugurado um novo paradigma na organização desse tipo de megaevento – seja pela cobertura midiática, seja pelas soluções que os organizadores locais procuraram divulgar sobre a competição. Talvez motivado por essas questões, o sociólogo francês Pierre Bourdieu (1930-2002) publicou em 1994 o artigo “Os Jogos Olímpicos”, apresentado numa conferência em outubro de 1992 em Berlim (Alemanha). Este texto colocará em perspectiva, tendo em vista a cobertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016, as reflexões de Bourdieu a partir desse e de outros textos em que ele e demais intelectuais europeus colocam em xeque o trabalho da imprensa em torno do esporte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Carlos Marques, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Programa de Pós-Graduação em Comunicação
JOSÉ CARLOS MARQUES é professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Unesp, líder do Grupo de Estudos em Comunicação Esportiva e Futebol (Gecef) e integrante do Núcleo Interdisciplinar de Estudos sobre Futebol e Modalidades Lúdicas (Ludens) da USP.
Publicado
2016-03-28
Como Citar
Marques, J. C. (2016). “Tá tranquilo, tá favorável”: a cobertura brasileira dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016. Revista USP, (108), 57-66. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i108p57-66
Seção
Dossiê Jogos Olímpicos