Democracia na América Latina: mudanças e persistências

Autores

  • Fernando Mayorga Universidad Mayor de San Simón

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i109p43-52

Palavras-chave:

fim de ciclo, democracia, ciclo político, referendo, ciclo estatal

Resumo

Este ensaio indaga sobre a noção de “fim de ciclo” estabelecendo uma distinção entre “ciclo político” e “ciclo estatal”. No primeiro caso, manifesta-se uma mudança no mapa político da América Latina que mostra um sinal diferente à “guinada para a esquerda” que caracterizou os primeiros anos do século XXI. No segundo caso, a transformação é menos evidente e previsível, posto que os modelos de desenvolvimento e padrões de acumulação não serão desmantelados sem conflito social nem desestabilização política, tal como acontece na Argentina, no Brasil e na Venezuela. No caso da Bolívia, a análise se concentra no referendo realizado em fevereiro de 2016 e que culminou com a derrota do MAS, que pretendia uma reforma parcial da CPE para viabilizar a postulação de Evo Morales nas eleições de 2019. O resultado nas urnas colocou limites na capacidade hegemônica do MAS e afirmou a solidez da democracia

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Mayorga, Universidad Mayor de San Simón

é professor da Universidad Mayor de San Simón (Bolívia), coordenador do Grupo de Trabalho Cidadania, Organizações Populares e Representação Política

Downloads

Publicado

2016-11-22

Como Citar

Mayorga, F. (2016). Democracia na América Latina: mudanças e persistências. Revista USP, (109), 43-52. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i109p43-52

Edição

Seção

Dossiê democracia na América Latina