Dilemas e desafios da democracia na América Latina. Deterioração ou renovação?

Autores

  • Isidoro Cheresky Universidade de Buenos Aires

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i109p53-66

Palavras-chave:

democracia em mutação, lideranças de popularidade, representação, alternância, eleições

Resumo

Desde o início do século XXI, o regime político e a sociedade em alguns dos países da América do Sul experimentaram mudanças e conflitos que questionam o que se deve entender por democracia. Explicitamente, movimentos e governos refundacionais emergiram como a contrapartida da crise de representação e da desarticulação das instituições tradicionais com a promessa de uma sociedade mais justa. Estes governos melhoraram situações sociais de carência e postularam direitos, o que permite reconhecer uma primeira dimensão de “liberação” de amarras e barreiras. No entanto, a concentração do poder numa liderança (semi)encarnada e uma vida pública pouco deliberativa erodiram o alcance de seus postulados originais

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isidoro Cheresky, Universidade de Buenos Aires

é professor consultor e titular de Teoria Política Contemporânea da Universidade de Buenos Aires (Argentina)

Downloads

Publicado

2016-11-22

Como Citar

Cheresky, I. (2016). Dilemas e desafios da democracia na América Latina. Deterioração ou renovação?. Revista USP, (109), 53-66. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i109p53-66

Edição

Seção

Dossiê democracia na América Latina