O efeito gangue sobre a dinâmica dos homicídios: um estudo sobre o caso de Cambé/PR

Autores

  • Cleber da Silva Lopes Universidade Estadual de Londrina
  • Anderson Alexandre Ferreira Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.i129p29-46

Palavras-chave:

Homicídios, Jovens, Guangues, Violência, Paraná

Resumo

Este trabalho analisa os processos que produzem dinâmicas homicidas ascendentes em territórios marcados por conflitos entre gangues. O objetivo é entender como a emergência de gangues em determinados territórios impacta os padrões de violência letal entre jovens. Para demonstrar como o efeito gangue ocorre, analisamos os padrões de homicídios em um território periférico do município de Cambé, Paraná, ao longo de 15 anos (1991 a 2006). Os resultados mostram que as dinâmicas homicidas são fortemente impactadas por conflitos intragangues, disputas por poder e status entre membros de gangues e, principalmente, “guerras” de gangues.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleber da Silva Lopes, Universidade Estadual de Londrina

Professor do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Estadual de Londrina (UEL) e coordenador do Laboratório de Estudos sobre Governança da Segurança (LEGS)

Anderson Alexandre Ferreira, Universidade Estadual de Londrina

Doutorando em Sociologia da UEL e pesquisador do LEGS

Referências

BLACK, D. “Crime as social control”. American Sociological Review, 48, 1983, pp. 34-45. DECKER, S. H. “Collective and normative features of gang violence”. Justice Quarterly, 13, 1996, pp. 243-64.

FERREIRA, A. A. “A cor dos homicídios no município de Cambé/PR: análise de 2000-2015 a partir do banco de dados do SIM/MS”. Revista do Laboratório de Estudos da Violência e Segurança – LEVS/UNESP, 20 (20), 2017, pp. 111-37.

FERREIRA, A. A. “A dinâmica dos homicídios na região norte do município de Cambé (PR)”. Dissertação de mestrado. Londrina, Universidade Estadual de Londrina (UEL), 2018.

GONZALES NETO, J. G. Cambé: confronto e composição política 1947- 1968. Cambé, Prefeitura do Município de Cambé, 1987.

GOULD, R. Collision of wills: how ambiguity about social rank breeds conflict. Chicago, University Chicago Press, 2003.

KLEIN, M. W.; MAXSON, C. L. Street gang patterns and policies. New York, Oxford University Press, 2006.

PAPACHRISTOS, A. V. “Murder by structure: dominance relations and the social structure of gang homicide”. American Journal of Sociology, v. 115, n. 1, 2009, pp. 74-128.

POLK, K. “Males and honor contest violence”. Homicide Studies, v. 3, n. 1, 1999, pp. 6-29.

MANSO, B. P. O homem X: uma reportagem sobre a alma do assassino em São Paulo. Rio de Janeiro, Record, 2005.

MAXSON, C. L. “Gang homicide: A review and extension of the literature”, in M. D. Smith; M. A. Zahn. Homicide: a sourcebook of social research, 1999, pp. 239-54.

NISBETT, R. E. Culture of honor: the psychology of violence in the South. Routledge, 2018.

ROCHA, R. L. “Vinganças, guerras e retaliações: um estudo sobre o conteúdo moral dos homicídios de caráter retaliatório nas periferias de Belo Horizonte”. Tese de doutorado. Belo Horizonte, UFMG, 2017.

WAISELFSZ, J. J. Mapa da violência dos municípios brasileiros 2008. 1ª ed. Brasília, 2008.

ZALUAR, A. “Violence in Rio de Janeiro: styles of leisure, drug use, and trafficking”. Social Science Journal, LIII (3), 2001, pp. 369-79.

ZILLI, L. F. “’O bonde tá formado’: gangues, ambiente urbano e criminalidade violenta”. Tese de doutorado. Belo Horizonte, Universidade Federal de Minas Gerais, 2011.

Downloads

Publicado

2021-10-15

Como Citar

Lopes, C. da S., & Ferreira, A. A. (2021). O efeito gangue sobre a dinâmica dos homicídios: um estudo sobre o caso de Cambé/PR. Revista USP, 1(129), 29-46. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.i129p29-46

Edição

Seção

Dossiê Segurança Pública