Transportes e planos de viação no Brasil imperial

Autores

  • Guilherme Grandi Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.i132p101-124

Palavras-chave:

Transportes, Planos de viação, Brasil Império

Resumo

O contexto histórico da Independência do Brasil foi marcado por inúmeros desafios, dentre eles o estabelecimento de uma rede de vias de comunicação que integrasse o território e, assim, auxiliasse a unidade do Império brasileiro. Nesse sentido, o objetivo do presente artigo é discutir, em primeiro lugar, aspectos gerais sobre os transportes terrestre e fluvial ao longo do Primeiro Reinado (1822-1831) e da Regência (1831-1840). Em seguida, analisa-se, a partir da bibliografia especializada e de fontes primárias selecionadas, as propostas de alguns dos principais planos de viação que surgiram ao longo do período de 1869 a 1882.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Grandi, Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade

Professor do Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP e membro dos grupos de pesquisa Formações Econômicas Regionais, Integração de Mercados e Sistemas de Transportes e Hermes & Clio

Referências

ALDRIGHI, D. M.; SAES, F. A. M. de. “Financing pioneering railways in São Paulo: The idiossyncratic case of the Estrada de Ferro Sorocabana (1872-1919)”. Estudos Econômicos, vol. 35, n. 1, 2005, pp. 133-68.

ANNAES DA ASSEMBLÉA Legislativa Provincial de S. Paulo. “Reconstituição desde 1835 a 1861”. Publicação organizada por Eugenio Egas e Oscar Motta Mello. São Paulo, Secção de Obras d’O Estado de S. Paulo, 1925.

BICALHO, Honorio. Rede Geral de Communicações. Projecto apresentado a S.Ex. Sr. Conselheiro José Antonio Saraiva, Presidente do Conselho de Ministros e Secretario de Estado dos Negocios da Fazenda e interino dos da Agricultura, Commercio e Obras Publicas. No Terceiro Volume de Annexos ao Relatorio apresentado a Assembléa Geral na Primeira Sessão da Decima Oitava Legislatura. Rio de Janeiro, Typographia Nacional, 1882.

BRAME, F. R. G. O Império sobre os trilhos: estradas de ferro e desarticulação socioespacial do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Gramma, 2013.

BULHÕES, A. M. de O. et al. Parecer apresentado ao Primeiro Congresso das Estradas de Ferro do Brazil pelo Commissão de Viação Geral do Imperio. Rio de Janeiro, Clube de engenharia/Typographia Cruzeiro, 1882.

BRASIL. Ministério do Império. Relatorio da Repartição dos Negocios do Imperio Apresentado à Assembléa Geral Legislativa na Sessão Ordinaria de 1833 pelo Respectivo Ministro e secretario do Estado Nicolau Pereira de Campos Vergueiro. Rio de Janeiro, Typographia Nacional, 1833.

BRASIL. Ministério do Império. Relatorio da Repartição dos Negocios do Imperio Apresentado à Assembléa Geral Legislativa na Sessão Ordinaria de 1834 pelo Respectivo Ministro e secretario do Estado Antonio Pinto Chichorro da Gama. Rio de Janeiro, Typographia Nacional, 1834.

BRITO, J. do N. Meio século de estradas de ferro. Rio de Janeiro, Livraria São José, 1961.

BRUNO, E. S. Imagens da formação do Brasil. São Paulo, Cultrix, 1962.

DOLHNIKOFF, M. O pacto imperial: origens do federalismo no Brasil. São Paulo, Globo,2005.

FLORENCE, H. Viagem fluvialdoTietê ao Amazonas de 1825 a 1829. 2ªed. Trad.Visconde de Taunay. São Paulo,Melhoramentos,1948.

FORJAZ, D. O senador Vergueiro– sua vida e sua época (1778-1859). São Paulo, Officinas do Diário Official, 1924, vol. I.

GRANDI, G. “Sistema e meios de transporte em São Paulo a partir da obra de Sérgio Buarque de Holanda”. História (São Paulo), vol. 39, 2020.

GRANDI, G. “De pai para filho: os Vergueiros e as estradas paulistas”, in B. G. W. de Souza; L. A. S. Gardenal (orgs.). Ibicaba (1817-2017): entendendo, vivendo e construindo futuros. Campinas, Pontes, 2021.

HOLANDA, S. B. de. Caminhos e fronteiras. 3ª ed. São Paulo, Companhia das Letras, 1994. IBGE. Repertório estatístico do Brasil, quadros retrospectivos, vol. I. Rio de Janeiro, 1941. JORNAL DO COMMERCIO. 26 de fevereiro de 1843.

LAMOUNIER, M. L. Ferrovias e mercado de trabalho no Brasil do século XIX. São Paulo, Edusp, 2012.

LAMOUNIER, M. L. “Brasil”, in La expansión ferroviaria en América Latina. Sandra Kuntz Ficker (coord.). México, D. F., El Colegio de México, 2015.

LEFF, N. “Economic development in Brazil, 1822-1913”, in S. Haber (ed.).How Latin America fell behind. Essays on the economic histories of Brazil and Mexico, 1800-1914. Stanford, Stanford University Press, 1997.

MAGALHÃES, L. A. M. Rio Paraguay da Gaíba ao Apa. Campo Grande, Alvorada, 2008.

MARCONDES, R. L. “O mercado brasileiro do século XIX: uma visão por meio do comércio de cabotagem”. Revista de Economia Política, vol. 32, n. 1, 2012, pp. 142-66.

MATOS, O. N. de. “Vias de comunicação”, in S. B. de Holanda (dir.). História geral da civilização brasileira, tomo II, vol. 6. 10ª ed. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 2019.

MORAES, E. J. de. Navegação interior do Brasil. Notícia dos projetos apresentados para a junção de diversas bacias hidrográficas do Brasil ao Rápido Esboço da Futura Rede Geral de Suas Vias Navegáveis. Rio de Janeiro, Typographia Montenegro, 1894.

PALHANOS DE JESUS, J. “Rápida notícia da viação férrea do Brasil”, in Diccionário histórico, geográphico e estatístico do Brasil, vol. 1. Rio de Janeiro, Instituto Histórico e Geographico Brasileiro, 1922.

PINTO, A.A. História da viação pública de São Paulo. 2ª ed. São Paulo, Governo do Estado, 1977.

RAMOS DE QUEIROZ, J. Esboço de um plano de viação geral para o Império do Brazil. Rio de Janeiro, 1882.

REBOUÇAS, A. P. Garantia de juros: estudos para sua applicação ás empresas de utilidade publica no Brazil. Rio de Janeiro, Typographia Nacional, 1874.

SAES, F. A. M. de. A grande empresa de serviços públicos na economia cafeeira. São Paulo, Hucitec, 1986.

SANTOS, M. Estradas reais: introdução ao estudo dos caminhos do ouro e do diamante no Brasil. Belo Horizonte, Estrada Real, 2001.

SOUSA NETO, M. F. de. Planos para o Império: os planos de viação do Segundo Reinado (1869-1889). São Paulo, Alameda, 2012.

SUMMERHILL, W. R. Trilhos do desenvolvimento: as ferrovias no crescimento da economia brasileira, 1854-1913. São Paulo, Alfaiatar, 2018.

Downloads

Publicado

2022-04-04

Como Citar

Grandi, G. (2022). Transportes e planos de viação no Brasil imperial. Revista USP, 1(132), 101-124. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.i132p101-124

Edição

Seção

Dossiê bicentenário da independência: economia