TERREMOTOS E A CONVIVÊNCIA COM AS INCERTEZAS DA NATUREZA

Autores

  • MARCELO ASSUMPÇÃO Instituto de Astronomia e Geofísica da Universidade de São Paulo USP.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i91p76-89

Palavras-chave:

terremotos, risco sísmico, previsão sísmica, intraplaca.

Resumo

Apesar dos enormes esforços de geofísicos e sismólogos e de muitas décadas de pesquisa, ainda não é possível evitar tragédias como a do Haiti em 2010 e a do Japão em 2011. Mesmo assim, já há conhecimento científico e técnico para mitigar os efeitos dos terremotos. Muitos desastres, como o do Haiti, devem-se mais a dificuldades econômicas, que impedem um país de se preparar para a ocorrência de terremotos pouco frequentes mas muito fortes. Por outro lado, mesmo em países bem preparados, como o Japão, não é possível escapar totalmente ileso de desastres naturais extremamente raros. Apesar do grande avanço da sismologia, a natureza ainda guarda alguns segredos, e incertezas fazem parte da ciência tanto quanto da nossa vida cotidiana. No Brasil, terremotos fortes são extremamente raros, e a probabilidade de desastres é tão pequena que normalmente não a levamos em conta. Mas eventos extremamente raros podem ocorrer a qualquer hora. O
desafio é escolher quando vale a pena investir para diminuir o risco de tais eventos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

MARCELO ASSUMPÇÃO, Instituto de Astronomia e Geofísica da Universidade de São Paulo USP.

Professor do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da Universidade de São Paulo USP.

Downloads

Publicado

2011-11-30

Como Citar

ASSUMPÇÃO, M. (2011). TERREMOTOS E A CONVIVÊNCIA COM AS INCERTEZAS DA NATUREZA. Revista USP, (91), 76-89. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i91p76-89

Edição

Seção

Dossiê