ESPAÇOS DE SUBORDINAÇÃO E CONTESTAÇÃO NAS REDES SOCIAIS

Autores

  • GISELLE BEIGUELMAN Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i92p20-31

Palavras-chave:

mídias sociais, Web 2.0, ativismo, hacktivismo, publicidade direcionada.

Resumo

Este artigo aborda as ambivalências das redes sociais como espaços de controle e de potencialização de novas articulações socioculturais. Destaca procedimentos de colonização da percepção e corporativização das subjetividades, embutidos em recursos de publicidade direcionada presentes em contextos como o do Facebook, e contrapõe a eles projetos de redes alternativas e operações ativistas. Parte-se da constatação de que as redes sociais são um dos elementos característicos da cultura urbana contemporânea, para investigar de que formas suas tensões implicam tanto dinâmicas de estriamento (estratificação e apropriação) do espaço informacional, como de liberação de seus devires e potências em aberto. Conclui-se que essas redes são hoje constitutivas das possibilidades de mudança cultural, mudanças essas que são operacionalizadas por movimentos sociais, ao propor e desencadear descontinuidades com as relações de poder embutidas na ecologia midiática atual.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • GISELLE BEIGUELMAN, Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

    Midiartista, professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo FAU-USP e autora de, entre outros, Link-se: Arte/Mídia/Política/Cibercultura(Peirópolis).

Referências

ARRINGTON, Michael. “The Age of Facebook TechCrunch”, in TechCrunch. 25 de April de 2010. Disponível em: http://techcrunch.com/2010/04/25/the-age-of-facebook. Acessado em: 21 de novembro de 2011.

BRUNS, Axel. “Produsage: A Working Definition”, in Produsage, 2007. Disponível em: http://produsage.org/produsage. Acessado em: 21 de novembro de 2011.

CASTELLS, Manuel. Communication Power. Nova York, Oxford University Press, 2009.

CASTELLS, Manuel; FERNANDÉZ-ARDÈVOL, Mireia; QIU, Jack Linchuan; ARABA, Sey. Mobile Communication and Society – A Global Perspective. Cambridge, MIT Press, 2006.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs. Capitalismo e Ezquizofrenia, vol. 5, São Paulo, Editora 34, 2005.

HATEBOOK. http://www.hatebook.org. Acessado em: 21 de novembro de 2011.

LIPOVETSKY, Gilles. O Império do Efêmero – a Moda e Seu Destino nas Sociedades Modernas. Tradução de Maria Luisa Machado. São Paulo, Companhia das Letras, 2009.

LOVINK, Geert; PATELIS, Korinna. “New INC Research Network: Unlike Us – Understanding Social Media Monopolies and their Alternatives”, in Institute of Network Cultures. 15 de July de 2011. Disponível em: http://networkcultures.org/wpmu/weblog/2011/07/15/new-inc-research-network-unlike-us-understanding-social-media-monopolies-andtheir-alternatives. Acessado em: 21 de novembro de 2011.

LUDOVICO, Alessandro; CIRIO, Paolo. Face to Facebook. Disponível em: http://www.faceto-facebook.net. Acessado em: 21 de novembro de 2011.

ONLINE SCHOOL. “State of the Internet 2011”. Disponível em: http://www.onlineschools.org/state-of-the-internet. Acessado em: 21 de novembro de 2011.

QUIT FACEBOOK DAY. http://www.quitfacebookday.com. Acessado em: 21 de novembro de 2011.

REIS, Abel. “Marcas e Mundos Virtuais”, in Trópico, 7 de maio de 2007. Disponível em: http://p.php.uol.com.br/tropico/html/textos/2860,1.shl. Acessado em: 21 de novembro de 2011.

ROSSITER, Ned. “YourSpace Is Mytime, or, What Is the Lurking Dog Going to Do – Leave a Comment?”, in re-public. 2 de novembro de 2007. Disponível em: http://www.republic.gr/en/?p=260. Acessado em: 21 de novembro de 2011.

RUSHKOFF, Douglas. Life.Inc. – How the World Became a Corporation and How to Take it Back. Nova York, Random House, 2009.

SCHOFIELD, Jack. “Facebook’s Social Advertising System and the Rise of the Fansumer| Technology | guardian.co.uk ”, in guardian.co.uk . 7 de novembro de 2007.

Disponível em: http://www.guardian.co.uk/technology/blog/2007/nov/07/facebookssocialadvertisings. Acessado em: 21 de novembro de 2011.

SENNETT, Richard. La Corrosión del Carácter – Las Consecuencias del Trabajo en en el Nuevo Capitalismo. Tradução de Daniel Najmía. Barcelona, Anagrama, 2006.

STELTER, Brian. “Videos Carry On the Fight Over Sea Raid”, in New York Times. 1o de junho de 2010. Disponível em: http://www.nytimes.com/2010/06/02/world/middleeast/02media.html?scp=8&sq=brian%20stelter&st=cse. Acessado em: 21 de novembro de 2011.

SUSTER, Mark. “Social Networking: The Future TechCrunch”, in TechCrunch. 5th de december de 2010. Disponível em: http://techcrunch.com/2010/12/05/socialnetworking-future/. Acessado em: 21 de novembro de 2011.

THE 1000 MOST-VISITED sites on the web. Double Click Ad Planner. 2010. Disponível em: http://www.google.com/adplanner/static/top1000/. Acessado em: 21 de novembro de 2011.

VESNA, Victoria (ed.). Database Aesthetics – Art in the Age of Information Overflow. Minesotta, Univeristy of Minesotta Press, 2007.

WALLER, Angie. Myfrienemies.com. http://www.myfrienemies.com. Acessado em: 21 de novembro de 2011.

WELLMAN, Barry; QUAN-HAASE, Anabel; BOASE, Jeffrey; CHEN, Wenhong. “The Social Affordances of the Internet for Networked Individualism”, in Journal of ComputerMediated Communication, 2003 April. Disponível em: http://jcmc.indiana.edu/vol8/issue3/wellman.html.

Downloads

Publicado

2012-02-28

Edição

Seção

Dossiê

Como Citar

BEIGUELMAN, GISELLE. ESPAÇOS DE SUBORDINAÇÃO E CONTESTAÇÃO NAS REDES SOCIAIS. Revista USP, São Paulo, Brasil, n. 92, p. 20–31, 2012. DOI: 10.11606/issn.2316-9036.v0i92p20-31. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/34880.. Acesso em: 24 maio. 2024.