Brecheret e a Semana

Autores

  • Daisy Peccinini Universidade de São Paulo (USP)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i94p39-48

Palavras-chave:

Victor Brecheret, grupo futurista de São Paulo, crítica italiana.

Resumo

O protagonismo do escultor Victor Brecheret na realização da Semana de 22 defi ne-se por sua contribuição como importante precursor do evento. Brecheret é o elemento polarizador do grupo dos futuristas de São Paulo desde sua descoberta por eles em janeiro de 1920. A análise de suas obras expostas na Semana mostra a excelente formação na Itália junto a Arturo
Dazzi e a importante infl uência de Ivan Mestrovic. Os destaques da crítica italiana a suas esculturas, em mostras coletivas em 1916 e 1919, em Roma, comprovam as qualidades do jovem escultor, muito seguro e determinado
em relação a sua arte, e são credenciais para que Brecheret seja uma bandeira de luta, um trunfo dos modernistas. Mesmo ausente do país, em Paris desde julho de 1921, o conjunto de suas esculturas ressoa no saguão do Teatro Municipal a marcante presença do escultor, que plasmava em greda e gesso os ideais dos modernistas de São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daisy Peccinini, Universidade de São Paulo (USP)

Professora do Programa de Pós-graduação em
Estética e História da Arte do MAC-USP.

Downloads

Publicado

2012-08-30

Como Citar

Peccinini, D. (2012). Brecheret e a Semana. Revista USP, (94), 39-48. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i94p39-48