A memória em três atos: deslocamentos interdisciplinares

Autores

  • Eliana de Freitas Dutra Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de História

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i98p69-86

Palavras-chave:

história, tempo, memória, esquecimento

Resumo

Este texto pretende elaborar uma reflexão sobre a problemática do tempo, da memória e do esquecimento no campo do conhecimento histórico. Por essa via pretendemos contribuir para a discussão de como os historiadores tecem as formas atuais da história nas relações que estabelecem entre a história, o tempo e a memória, nas ligações que constroem entre o passado, o presente e o futuro, na sua tensão com os regimes de verdade da disciplina histórica, ou no seu inevitável trânsito nas fronteiras de outras disciplinas e formas de conhecimento, face às suas responsabilidades com a contemporaneidade.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Eliana de Freitas Dutra, Universidade Federal de Minas Gerais. Departamento de História

    É professora titular do Departamento de História da UFMG e pesquisadora do CNPq.

Referências

BARNES, Julian. Le Perroquet de Flaubert. Paris, Éditions Stock, 2000.

BARTHES, Roland. “O Efeito de Real”, in O Rumor da Língua. Lisboa, Edições 70, s.d., pp. 131-6.

BENJAMIM, Walter. “O Narrador”, in W. Benjamin et alii. Textos Escolhidos. São Paulo, Abril Cultural, 1980.

________. “A Imagem de Proust”, in Obras Escolhidas. V. 1. São Paulo, Brasiliense, 1985, pp. 36-49.

________. “Sobre o Conceito de História”, in Obras Escolhidas. V. 1. São Paulo, Brasiliense, 1985, pp. 22-232.

________. “Sobre Alguns Temas em Baudelaire”, in Obras Escolhidas. V. 3. São Paulo, Brasiliense, 1985.

BERGSON, Henri. Matéria e Memória. São Paulo, Martins Fontes, 1990.

BLOCH, Marc. Introdução à História. Lisboa, Publicações Europa América, s/d.

BORGES, Jorge Luís. “El Ciego”, in El Oro de los Tigres. Obras Completas. Buenos Aires, Emecé Editores, 1990.

CERTEAU, Michel De. A “Operação Historiográfica”, in A Escrita da História. Rio de Janeiro, Forense Universitária, 1982, pp. 65-119.

DETTIENNE, Marcel. Os Mestres da Verdade na Grécia Arcaica. Rio de Janeiro, Zahar, 1988.

DOSSE, François. "La Mémoire Fragmente Paul Ricouer: entre Mémoire et l’Oubli", in Cahiers Français. La Mémoire entre Histoire et Politique. 303(15-21), juillet-août 2001.

DUTRA, Eliana. “O que É Avançado nas Ciências Humanas”, in Carlos Antônio Leite Brandão (org.). A República dos Saberes. Arte, Ciência, Universidades e Outras Fronteiras. Belo Horizonte, Ed. UFMG, 2006, pp. 25-43.

FARGE, Arlette. “Des Historiens Bouvard et Pécuchet”, in Des Lieux Pour l’Histoire. Paris, Seuil, 1997, pp.134-49.

FLAUBERT, G. “Un Coeur Simple”, in Trois Contes. Paris, Bookling International, 1994, pp.13-55.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. “O Início da História e as Lágrimas de Tucídides. Dossiê Narradores e Intérpretes”, in Margem, 1 (9-28) 1992.

GINZSBURG, Carlo. Mitos, Emblemas e Sinais. Morfologia e História. São Paulo, Companhia das Letras, 1989.

________. “Distância e Perspectiva. Duas Metáforas”, in Olhos de Madeira. Nove Reflexões sobre a Distância. São Paulo, Companhia das Letras, 2001.

________. Relações de Força. História, Retórica, Prova. São Paulo, Companhia das Letras, 2002.

HALBWACHS, Maurice. A Memória Coletiva. São Paulo, Vértice, 1990.

________. Les Cadres Sociaux de la Mémoire. Paris, Albin Michel, 1994.

HARTOG, François. “A Testemunha e o Historiador”, in A Evidência da História. O que Veem os Historiadores. Belo Horizonte, Autêntica, 2012.

KOSELLECK, Reinhart. Le Futur Passé. Contribution à la Sémantique des Temps Historiques. Paris, Èdition de l’EHESS,1990.

________. Le Futur Passé. Contribution à la Sémantique des Temps Historiques. Paris, Éditions EHESS, 2000.

MATOS, Olgária. “Uma História Barroca”, in Os Arcanos do Inteiramente Outro. São Paulo, Brasiliense, 1989, pp. 31-123.

________. O Iluminismo Visionário: Benjamim Leitor de Descartes e Kant. São Paulo, Brasiliense, 1993.

POLLACK, Michel. “Le Témoignage”, in Actes de la Recherche en Sciences Sociales, n. 62/63, juin, 1986.

PROUST, Marcel. Em Busca do Tempo Perdido. Porto Alegre/ Rio de Janeiro, Globo, 1986, vol. 1-7.

RENAN, Ernest. "Qu’est ce qu’une Nation?", in Oeuvres Completes, Paris, Calmann-Lévy, 1947-61, vol. I, pp. 887-906.

RICOEUR, Paul. Temps et Récit. Paris, Gallimard, 1983, tome I- II.

________. La Mémoire, L’Histoire et L’Oubli. Paris, Seuil, 2000, p. 200.

ROUSSO, Henry. La Syndrome de Vichy. Paris, Seuil, 1987.

________. “La Mémoire n’est Plus ce qu’Elle Etait”, in Écrire l’Histoire du Temps Présent. Paris, CNRS, 1992;

SACKS, Oliver. “Fala Memória. Quando as Lembranças nos Pregam Peças”, in Folha de S. Paulo, Caderno Ilustríssima, 26/5/2013, pp. 4-5.

SARLO, Beatriz. Tempo Passado: Cultura da Memória e Guinada Subjetiva. São Paulo, Companhia das Letras, Belo Horizonte, Ed. UFMG, 2007.

SEBALD, W. G. Austerlitz. São Paulo, Companhia das Letras, 2008.

TODOROV, Tzvetan. Les Abus de la Mémoire. Paris, Arléa/Seuil, 1995.

________. Mémoire du Mal, Tentation du Bien. Paris, Éditions Robert Laffont, 2000.

VERNANT, Jean-Pierre “Aspectos Míticos da Memória e do Tempo”, in Mito e Pensamento entre os Gregos. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1990.

YATES, Frances. El Arte de la Memória. Madri, Taurus, 1974.

Downloads

Publicado

2013-08-28

Edição

Seção

Dossiê

Como Citar

DUTRA, Eliana de Freitas. A memória em três atos: deslocamentos interdisciplinares. Revista USP, São Paulo, Brasil, n. 98, p. 69–86, 2013. DOI: 10.11606/issn.2316-9036.v0i98p69-86. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/69271.. Acesso em: 30 maio. 2024.