O engenheiro de 2020 – Uma inovação possível

Autores

  • José Roberto Cardoso Universidade de São Paulo. Escola Politécnica

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i100p97-108

Palavras-chave:

educação em engenharia, inovação, avaliação, desafios da engenharia

Resumo

Este artigo apresenta os desafios das escolas de engenharia, que devem ser superados ao final desta década. O elevado índice de evasão e as altas taxas de reprovação em disciplinas são únicos no ensino superior, de modo que algo precisa ser feito, pois a engenharia, eleita como a profissão do terceiro milênio, por ser aquela que mais agrega qualidade de vida ao ser humano, carece de um cuidado especial em face de sua importância para o país. Nesse sentido, sugerem-se investimentos em uma nova linha de pesquisa, a educação em engenharia, para dar suporte a essas ações e são apresentados modelos alternativos para tornar o curso de engenharia mais atraente. A criação de um espaço lúdico, que alie a engenharia às artes e ao design, talvez seja a ação mais efetiva para a integração das engenharias às outras profissões, sendo esta a solução para acelerar o desabrochar do processo criativo e inovador do jovem estudante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Roberto Cardoso, Universidade de São Paulo. Escola Politécnica

Diretor da Escola Politécnica da USP e autor de Engenharia Eletromagnética (Campus).

Downloads

Publicado

2014-02-18

Como Citar

Cardoso, J. R. (2014). O engenheiro de 2020 – Uma inovação possível. Revista USP, (100), 97-108. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i100p97-108

Edição

Seção

Dossiê