[1]
A. Paschoa, “ MatchPoint e o jogo dos gêneros(ou o papelão das artes?) ”, Rev. USP, nº 84, p. 91-99, fev. 2010.