[1]
E. Piolli, “ Sofrimento e reconhecimento: o papel do trabalho na constituição da identidade ”, Rev. USP, nº 88, p. 172-182, fev. 2011.