[1]
A. Nestrovski, “Quebra-cabeças e ficção”, Rev. USP, nº 14, p. 124-129, ago. 1992.