[1]
I. Blikstein, “Semiótica: uma ciência de... detetives”, Rev. USP, nº 16, p. 161-166, fev. 1993.