[1]
S. PIMENTEL e A. L. P. SCHRITZMEYER, “ESTUPRO: DIREITOS HUMANOS, GÊNERO E JUSTIÇA”, Rev. USP, nº 37, p. 58-69, maio 1998.