[1]
T. COELHO, “PALAVRA, DEMOCRACIA E POESIA: UM PARADOXO”, Rev. USP, nº 37, p. 120-131, maio 1998.