Dos riscos pela perda fortuita da coisa vendida no direito romano

Autores

  • Eduardo Cesar Silveira Vita Marchi

Palavras-chave:

Compra e venda romana, Coisa vendida, Teoria da custódia.

Resumo

Escopo do estudo é o de apresentar uma reconstrução da temática, presente na compra e venda romana («emptio venditio»), relativa aos riscos derivados da perda fortuita da coisa vendida - «periculum rei venditae». Procedeu-se ao aprofundamento deste problema, examinando-se as teorias do «desfazimento» («Entäuβerungstheorie») de Windscheid, a teoria da culpa («Verschuldentheorie») de Jhering, a tese contrária («periculum est venditoris») de Haymann e sequazes, e a «communis opinio» atual, fundada na teoria da custódia e da compra e venda «perfecta».

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2001-01-01

Como Citar

Marchi, E. C. S. V. (2001). Dos riscos pela perda fortuita da coisa vendida no direito romano. Revista Da Faculdade De Direito, Universidade De São Paulo, 96, 45-73. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/67494

Edição

Seção

Não definido