O livro didático no ensino do Direito

Autores

  • Eduardo Tomasevicius Filho

Palavras-chave:

Ensino jurídico, Livro Didático, Manuais.

Resumo

Esse trabalho tem por objetivo a análise de livros didáticos jurídicos na perspectiva da história dos direitos europeu e brasileiro, tendo como referencial teórico o texto de Alain Choppin sobre as funções do livro didático. Foram analisados livros didáticos jurídicos produzidos desde a Antiguidade até os dias atuais, assim como importantes mudanças legislativas ocorridas em Portugal no século XVIII e no Brasil no século XIX. Seus autores são, em sua maioria, professores universitários, para que seus textos servissem de fonte de argumentos de autoridade na prática. Ao lado dos manuais, sempre foi recorrente o uso de apostilas elaboradas pelos professores ou pelos próprios alunos, a partir das anotações das aulas. Nos últimos tempos, os manuais sofrem a concorrência dos resumos voltados para concursos públicos e dos “cadernos” distribuídos pelos alunos pela Internet. As principais conclusões foram as de que os livros didáticos jurídicos são importantes para o aprendizado do Direito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-11-22

Como Citar

Tomasevicius Filho, E. (2013). O livro didático no ensino do Direito. Revista Da Faculdade De Direito, Universidade De São Paulo, 108, 45-62. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/67975

Edição

Seção

História do Direito