As cadeiras extintas da Academia de Direito de São Paulo

Autores

  • Antonio Augusto Machado de Campos Neto Universidade de São Paulo. Faculdade de Direito

Palavras-chave:

Cadeiras extintas e respectivos decretos, Lentes que as lecionaram.

Resumo

A Academia de Direito de São Paulo, fundada em 1827 por Decreto Imperial, em toda a sua jornada de grade disciplinar evoluiu em consonância aos necessários procedimentos, caminhando na construção de uma tutela doutrinal e jurisprudencial, atendendo não-só a sociedade como, também, à correta busca de uma Nação voltada à segurança no intuito de assegurar uma democracia plena de Direito.
Desde a criação dos cursos jurídicos não há uma Cadeira em seu currículo – incluso as extintas por decretos governamentais - que não fosse de suma importância no período de sua vigência, a exemplo da intitulada Hygiene Publica lecionada por Augusto Cezar de Miranda Azevedo, Catedrático por Decreto de 21 de março de 1891, dando origem ao Direito Sanitário atualmente vinculado à Medicina, área de Saúde Pública, ou Direito Nacional e Direito Natural, dando margem ao Direito do Estado e à Introdução à Ciência do Direito. A Cadeira de Direito das Gentes, inicialmente inserida em parceria ao Direito Natural, deu margem ao Direito Internacional Público lecionada por José Maria Avelar Brotero, em 1828, tornando-se, na História da Academia de Direito como das mais importantes disciplinas da grade curricular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Augusto Machado de Campos Neto, Universidade de São Paulo. Faculdade de Direito

Chefe do Serviço Técnico de Imprensa da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (desde 1995). Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Bacharel em Jornalismo pela Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero. Editor e Membro da Comissão Científica e da Comissão de Redação da Revista da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (desde 1998).

Referências

CAMPOS NETO, Antonio Augusto Machado de. Memórias de Júlio Frank. Revista da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 98, p. 713-724, 2003.

CAMPOS NETO, Antonio Augusto Machado de; MENDONÇA, Andrey Borges de. A fundação dos cursos jurídicos no Brasil. Revista da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, São Paulo v. 95, p. 191-201, 2000.

FERREIRA, Waldemar. A Faculdade de Direito na arrancada de 09 de julho de 1932. Revista da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, São Paulo, n. 55, p. 416-433, 1960.

MACHADO JUNIOR, Armando Marcondes. Curso de bacharelado da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (1827-2009/AMMJ). Cátedras e catedráticos. São Paulo: Editora Mageart, 2010.

MARTINS, Ana Luiza; BARBUY, Heloisa. Arcadas: história da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco (1827-1997). São Paulo: Editora Alternativa/BM&F, 1998.

NOGUEIRA, José Luiz de Almeida. A Academia de São Paulo: tradições e reminiscências. Estudantes, estudantões, estudantadas. São Paulo: Typografia A Editora, 1909-1912.

REALE, Ebe. A Faculdade de Direito do Largo de São Francisco: a velha e nova Academia. 3. ed. São Paulo: Editora Saraiva, 1998.

REALE, Miguel. Memórias. São Paulo: Saraiva, 1987. v. 1 e 2.

REVISTA DA FACULDADE DE DIREITO DE SÃO PAULO. A Cadeira de Theoria e pratica do processo criminal, p. 316-323, v. 26, 1930.

REZENDE, Carlos Penteado. Tradições musicais da Faculdade de Direito de São Paulo. São Paulo: Editora Saraiva, 1954.

SEVERO, Ricardo. A Casa da Faculdade de Direito de São Paulo de 1643 a 1937. Revista da Faculdade de Direito, São Paulo, v. 34, n. 1, p. 11-29, 1938.

STEIDEL, Frederico. História do direito: algumas disposições de direito privado nas comparações italianas de artes e officios. Movimento da Faculdade de Direito de São Paulo. Revista da Faculdade de Direito, São Paulo, v. XII, p. 283-291, 1904.

TELLES JUNIOR, Goffredo da Silva. A criação do Direito. 2. ed. São Paulo: Editora Juarez de Oliveira, 2004.

TELLES JUNIOR. Goffredo da Silva. Spencer Vampré. Revista da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 55, p. 25-47, 1965.

VAMPRÉ, Spencer. Memórias para a história da Academia de São Paulo. São Paulo: Editora Saraiva, 1924.

Downloads

Publicado

2013-11-22

Como Citar

Campos Neto, A. A. M. de. (2013). As cadeiras extintas da Academia de Direito de São Paulo. Revista Da Faculdade De Direito, Universidade De São Paulo, 108, 93-115. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/67977

Edição

Seção

História do Direito