A aplicação do Código de Defesa do Consumidor às ações judiciais por alegado erro médico

Autores

  • Roberto Augusto de Carvalho Campos
  • Andréia Cristina Scapin

Palavras-chave:

Erro médico, Reparação de danos, Código de Defesa do Consumidor, Código Civil, Profissional liberal, Culpa.

Resumo

A presente pesquisa tem como objetivo analisar a responsabilidade do médico dentro do contexto doutrinário e jurisprudencial da atualidade e demonstrar, a partir da análise de ações judiciais por alegado erro médico, propostas perante o Poder Judiciário, que os direitos atribuídos ao consumidor pelo Código de Defesa do Consumidor, bem como as prerrogativas de facilitação do acesso ao Judiciário atualmente são aplicados pelos profissionais do Direito ao exercício da atividade médica de forma generalizada, ou seja, tanto em relação às sociedades empresárias – hospitais, clínicas e planos de saúde, quanto aos profissionais liberais, sem considerar que o § 4º do art. 14 do Código de Defesa do Consumidor, ao estabelecer como requisito para a responsabilidade do profissional liberal a comprovação de culpa (imprudência, negligência e imperícia), determina, a contrario sensu, a aplicação das normas do Código Civil, de forma que, também as prerrogativas de facilitação de acesso ao Judiciário, exclusivas da legislação de consumo, não poderiam ser aplicadas ao exercício da atividade pelo profissional liberal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-11-22

Como Citar

Campos, R. A. de C., & Scapin, A. C. (2013). A aplicação do Código de Defesa do Consumidor às ações judiciais por alegado erro médico. Revista Da Faculdade De Direito, Universidade De São Paulo, 108, 245-268. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/67985

Edição

Seção

Direito do Consumidor