Indenização arbitrada em parcela única – implicações materiais e processuais do art. 950, parágrafo único, do Código Civil

Autores

  • Estevão Mallet
  • Flávio da Costa Higa

Palavras-chave:

Indenização, Dano, Pensão, Pagamento, Reparação integral, Arbitramento.

Resumo

Ao disciplinar a reparação de dano do qual resulta incapacidade laboral, o Código Civil brasileiro de 2002 trouxe, como alternativa à pensão vitalícia, a possibilidade de indenização paga de uma só vez. Diante disso, o primeiro impulso hermenêutico foi apurar tal montante multiplicando o valor da renda mensal do ofendido pela sua expectativa de sobrevida. O presente artigo busca, fundamentalmente, questionar a adequação epistemológica desta fórmula, bem como esquadrinhar as diretrizes processuais aplicáveis ao dispositivo. O fim colimado exigirá, inter alia, perscrutar o significado da expressão “arbitramento”, a extensão do conceito de “reparação integral” e as consequências jurídicas e econômicas do recebimento antecipado. Posteriormente, pretende-se minudenciar a titularidade, a efetiva existência e o momento da opção pelo prejudicado, à luz da cláusula do “devido processo”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-11-22

Como Citar

Mallet, E., & Higa, F. da C. (2013). Indenização arbitrada em parcela única – implicações materiais e processuais do art. 950, parágrafo único, do Código Civil. Revista Da Faculdade De Direito, Universidade De São Paulo, 108, 303-339. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/67987

Edição

Seção

Direito Processual do Trabalho