Prazer e coerção no ensino de literatura

Autores

  • Maria Thereza Fraga Rocco

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0102-25551986000100004

Palavras-chave:

Literatura - Ensino, 2.º grau, Prazer, Coerção, Livro Didático, Vestibular, Inércia Pedagógica

Resumo

O presente artigo procura discutir um problema sério observado atualmente no ensino de literatura em 2.º grau qual seja: o da ausência de prazer diante da leitura do texto literário. Tal ausência é gravada pela presença constante de coerção nesse tipo de atividade. O autor supõe que esse problema resulte principalmente da importância dada, hoje em dia, a certas variáveis que, tendo se tornado determinantes, devem ser rigorosamente questionadas pelo professor de literatura em 2.º grau.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1986-12-01

Edição

Seção

Colaborações