Linfoma maligno em cão

Autores

  • Rubens Escobar Pires Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Anatomia Patológica, São Paulo, SP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2318-5066.v3i3p105-118

Palavras-chave:

O artigo não apresenta palavras-chave.

Resumo

Apresenta-se um caso de linfoma maligno do tipo linfoblástico, adotada a classificação proposta por GALL e MALLORY (1942) para esse gênero de proliferações do tecido linfático. A moléstia recebeu várias denominações, mas geralmente é chamada de leucemia e também de linfoadenose aleucêmica, título da única publicação encontrada na literatura veterinária nacional (PIRATININGA, 1939). A patogenia do linfoma maligno permanece ainda obscura apesar de inúmeras pesquisas para de conhecer sua essência e sua etiologia. A tendência atual é considerá-la como uma neoplasia do tecido linfático.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1946-12-15

Como Citar

Pires, R. E. (1946). Linfoma maligno em cão. Revista Da Faculdade De Medicina Veterinária, Universidade De São Paulo, 3(3), 105-118. https://doi.org/10.11606/issn.2318-5066.v3i3p105-118

Edição

Seção

NÃO DEFINIDA