Estudos sobre mastites bovinas II - Verificação da sensibilidade de agentes etiológicos de mastites bovinas à penicilina e estreptomicina

Autores

  • Dinoberto Chacon de Freitas Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Microbiologia e Imunologia, São Paulo, SP
  • Luiz Zani Neto Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Microbiologia e Imunologia, São Paulo, SP
  • Paulo M. G. de Lacerda Jr. Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Microbiologia e Imunologia, São Paulo, SP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2318-5066.v5i1p65-72

Palavras-chave:

O artigo não apresenta palavras-chave.

Resumo

Após tecerem considerações sobre os agentes etiológicos de mastites bovinas, os autores estudam o comportamento perante diferentes concentrações de penicilina e estreptomicina, de 81 microorganismos que isolaram de vacas com mastites, assim distribuidos: 32 estafilococos, dos quais 11 resistentes à penicilina e 7 à estreptomicina; 25 estreptococos, dos quais 13 resistentes à penicilina e 13 à estreptomicina; 7 amostras de Corynebacterium pyogenes, das quais 5 resistentes à penicilina e 5 pouco sensíveis à estreptomicina; 15 germes do grupo coliforme, dos quais 14 resistentes à penicilina e 7 à estreptomicina; 2 bacilos difteróides, resistentes a ambos os antibióticos. Diversas dessas amostras se comportaram como resistentes a tanto à penicilina como à estreptomicina

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1953-12-14

Como Citar

Freitas, D. C. de, Zani Neto, L., & Lacerda Jr., P. M. G. de. (1953). Estudos sobre mastites bovinas II - Verificação da sensibilidade de agentes etiológicos de mastites bovinas à penicilina e estreptomicina. Revista Da Faculdade De Medicina Veterinária, Universidade De São Paulo, 5(1), 65-72. https://doi.org/10.11606/issn.2318-5066.v5i1p65-72

Edição

Seção

NÃO DEFINIDA