Neutralização da toxina tetânica pela clorofila hidrossolúvel

Autores

  • Fonseca Ribeiro Univesidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Química Orgânica e Biológica, São Paulo, SP
  • Paulo Maria Gonzaga de Lacerda Jr. Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Microbiologia e Imunologia, São Paulo, SP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2318-5066.v4i2p251-256

Palavras-chave:

O artigo não apresenta palavras-chave.

Resumo

Confirmando o trabalho de Fonseca Ribeiro e Guimarães, os AA. demonstraram mais que, com 15 minutos de contacto, 0,5 cm3 de clorofila hidrossolúvel a 1% neutraliza 500 D.M.M. de toxina tetânica; que 100 cm3 de toxina tetânica (1 cm3 = 15.000 D.M.M. cobaia) em contacto com 1,0 g de clorofila hidrossolúvel, na esufa a 37 ºC, perde totalmente sua toxicidade, ao cabo de 8-10 dias, conservando o poder antigênico: 32 cobaias injetadas com 1 cm3 cada, da toxina desintoxicada pela clorofila, são injetadas 30 dias depois, com 5 e 10 D.M.M. de toxina, sobrevivendo, respectivamente, 68,4% e 46,1%; demonstraram ainda que o fator luz é menos importante do que o fator temperatura (estufa 379C) na desintoxicação da toxina tetânica pela clorifila hidrossolúvel.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1950-12-14

Como Citar

Ribeiro, F., & Lacerda Jr., P. M. G. de. (1950). Neutralização da toxina tetânica pela clorofila hidrossolúvel. Revista Da Faculdade De Medicina Veterinária, Universidade De São Paulo, 4(2), 251-256. https://doi.org/10.11606/issn.2318-5066.v4i2p251-256

Edição

Seção

NÃO DEFINIDA