Quadro protéico de fêmeas da espécie crapina (Capra hircus), criadas no Estado de São Paulo

Autores

  • Eduardo Harry Birgel Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Patologia e Clínica Médicas, São Paulo, SP
  • Leonardo Miranda de Araújo Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Patologia e Clínica Médicas, São Paulo, SP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2318-5066.v7i4p953-968

Palavras-chave:

O artigo não apresenta palavras-chave.

Resumo

No presente trabalho os autores estabeleceram o quadro protéico normal para os caprinos criados no Estado de São Paulo. Estudaram amostras de soro sanguíneo de 150 cabras, pertencentes a 3 raças (Anglo-Nubiana, Toggenbourg e Angorá), de diferentes idades e alimentadas com ou sem suplementação de ração concentrada. A proteína total e albumina foram determinadas pelo métodos de Gornall e cols. (1949). A Gama globulina foi dosado segundo o método de Frattini, como recomenda Bacila e cols. (1962). A estimativa dos valores populacionais médios em têrmos de desvio padrão da média para os 150 animais estudados foram: Proteína total - 6,44 ± 0,067 g%; Albumina - 2,37 ± 0,043 g%; Globulinas - 4,07 ± 0,090 g% e relação albumina/globulinas - 0,66 ± 0,028.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1968-12-15

Como Citar

Birgel, E. H., & Araújo, L. M. de. (1968). Quadro protéico de fêmeas da espécie crapina (Capra hircus), criadas no Estado de São Paulo. Revista Da Faculdade De Medicina Veterinária, Universidade De São Paulo, 7(4), 953-968. https://doi.org/10.11606/issn.2318-5066.v7i4p953-968

Edição

Seção

NÃO DEFINIDA