Estudo genético da performance reprodutiva e produtiva de bovinos Pitangueiras (5/8 Red Poll x 3/8 Zebu)

Autores

  • Raysildo Barbosa Lôbo Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Produção Animal, São Paulo, SP
  • Francisco Alberto de Moura Duarte Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Departamento de Genética, Ribeirão Preto, SP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2318-3659.v14i2p253-272

Palavras-chave:

Genética (bovinos), Raça Pitangueiras, Herdabilidade, Repetibilidade

Resumo

Utilizou-se dados de 500 fêmeas Pitangueiras, num total de 1723 lactações distribuídas em 13 anos, ou seja, de 1962 a 1974, inclusive. As características econômicas analisadas foram idade ao primeiro parto, intervalo entre partos, produções de leite e gordura e duração do período de lactação. As análises de variância foram executadas de acordo com o método dos quadrados mínimos e o coeficiente de herdabilidade estimado pela correlação entre meio-irmãs paternas. A idade ao primeiro parto apresentou a média de 42,87 ± 0,28 meses (C.V.=14,31%), em 483 observações. O parto mais precoce ocorreu aos 23,3 meses e o mais tardio por volta de 76,6 meses, mostrando grande amplitude de variação (53,3meses). Os efeitos de geração e ano do parto influenciaram significativamente esta característica. As estimativas do coeficiente de herdabilidade, determinadas pelo método de correlação entre meio-irmãs paternas, foram de 0,79 ± 0,28 para os dados observados e de 0,24 ± 0,21 para dados ajustados. A média geral do intervalo entre partos foi de 432,41±2,97 dias com um coeficiente de variação de 23,7%. O coeficiente de repetibilidade foi de 0,01 ±0,07. A média da produção de leite a primeira lactação foi de 2556,2 ± 32,1 kg (C.V.=27,6%). A maior produção foi alcançada na quinta lactação com um aumento de 22,6% da primeira à maturidade produtiva. Geração, idade e ano do parto contribuíram significativamente para a variabilidade na produção de leite da primeira à quinta lactação. Os coeficientes de herdabilidade da primeira à terceira lactação para dados ajustados foram de -0,01 ±0,16; -0,10 ± 0,18 e de 0,54 ± 0,35, respectivamente. Entretanto, para dados observados os valores encontrados foram de 0,57 ± 0,25; 0,15 ± 0,22 e de 0,27±0,30 para dados da primeira à terceira lactação. O coeficiente de herdabilidade da produção de leite (independente da ordem da lactação) de dados ajustados foi 0,24 ± 0,11, sendo de 0,32 ± 0,07 o coeficiente de repetibilidade. A média geral para a produção de gordura foi de 117,37 ± 0,84 kg (C.V.=29,33%). Os valores para a percentagem de gordura foram de 4,15 ± 0,02% e coeficiente de variação de 6,49%. Os fatores geração, idade da vaca, época e ano do parto tiveram influência significativa sobre a característica estudada. As estimativas do coeficiente de herdabilidade da produção de gordura foram de 0,57 ± 0,25; 0,15 ± 0,22 e de 0,22 ± 0,29 de dados observados da primeira à terceira lactação de vacas bimestiças (Pitangueiras), filhas de 29 touros e de 185 matrizes. Para as já referidas lactações foram encontrados os valores de 0,11 ± 0,18; 0,14 ± 0,22 e 0,69 ± 0,37 para o coeficiente de herdabilidade de dados ajustados. A estimativa de repetibilidade foi de 0,31 ±0,07. Nas vacas estudadas cerca de 10,8% das lactações terminaram antes dos 218 dias e 66,6% não ultrapassaram os 305 dias de ordenha (dados de primeira lactação). A média do período de lactação, em 1723 observações foi de 281,32 ± 1,39 dias (C.V.=20,51%). Os efeitos de época e idade da vaca não contribuíram significativamente para a variação na característica. Os coeficientes de herdabilidade para dados da primeira à terceira lactação foram 0,33 ± 0,22; 0,34 ± 0,25 e de 0,16 ± 0,28, respectivamente. A estimativa de repetibilidade foi de 0,15 ± 0,06.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1977-09-15

Como Citar

Lôbo, R. B., & Duarte, F. A. de M. (1977). Estudo genético da performance reprodutiva e produtiva de bovinos Pitangueiras (5/8 Red Poll x 3/8 Zebu). Revista Da Faculdade De Medicina Veterinária E Zootecnia Da Universidade De São Paulo, 14(2), 253-272. https://doi.org/10.11606/issn.2318-3659.v14i2p253-272

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS