Ação desifetante de alguns produtos comerciais sobre o vírus tipo “C” Waldmann da febre aftosa

  • Fumio Honma Ito Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal, São Paulo, SP
  • César Eduardo Enriquez Rozas Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal, São Paulo, SP
  • Jorge Guerrero Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal, São Paulo, SP
  • José de Angelis Cortês Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal, São Paulo, SP
Palavras-chave: Febre aftosa, Vírus, Desinfecção

Resumo

Apreciando a ação desinfetante de cinco produtos comerciais sobre o vírus “C" Waldmann da febre aftosa, em presença de matéria orgânica, os autores verificaram que após cinco minutos de atuação a atividade viral remanescente expressa em termos de mortalidade de camundongos lactentes inoculados com a suspensão viral tratada pelos correspondentes produtos foi a seguinte: 1/119 (0,84%); 5/120 (4,16%); 104/119 (87,39%); 116/118 (98,30%); 118/120 (98,33%), respectivamente para o Hidróxido de sódio a 2,0%, Iodofor a 1:250, Paratolueno a 0,3%. Gluconato de clorhexidina 20% a 1:200 e Carbonato de sódio a 4,0%.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1978-03-15
Como Citar
Ito, F., Rozas, C. E., Guerrero, J., & Cortês, J. de. (1978). Ação desifetante de alguns produtos comerciais sobre o vírus tipo “C” Waldmann da febre aftosa. Revista Da Faculdade De Medicina Veterinária E Zootecnia Da Universidade De São Paulo, 15(1), 69-74. https://doi.org/10.11606/issn.2318-3659.v15i1p69-74
Seção
ARTIGOS ORIGINAIS