Produção de leite em pastagens de gramíneas, com e sem nitrogênio, em manejo contínuo

  • Carlos de Sousa Lucci Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, São Paulo, SP
  • Marcus Antonio Zanetti Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, São Paulo, SP
  • José Carlos Machado Nogueira Filho Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, São Paulo, SP
  • Vicente Borelli Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, São Paulo, SP
Palavras-chave: Forragens (avaliação), Leite (produção), Pastagens (manejo)

Resumo

Doze vacas lactantes, mestiças europeu-tropical, com porte físico e produções de leite semelhantes e no mesmo estágio de lactação, foram utilizadas em um delineamento inteiramente casualizado. Foram distribuídas em dois tratamentos, ambos com pastagens de gramíneas, Brachiária decumbens (66%) e Panicum maximum (34%): tratamento A) com adubação nitrogenada —100 kg N/ha/ano e tratamento B) sem adubação. As gramíneas foram manejadas em contínuo, e a lotação animal foi de 3,3 vacas por hectare, em ambos os tratamentos. As produções de leite a 4% de gordura, e as variações diárias de pesos, foram, respectivamente: A) 9,9 kg e — 0,355 kg/dia e B) 9,0 kg e — 0,326 kg/dia. Não ocorreram diferenças significativas entre os tratamentos, durante os 70 dias do experimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1982-09-15
Como Citar
Lucci, C., Zanetti, M. A., Nogueira Filho, J. C., & Borelli, V. (1982). Produção de leite em pastagens de gramíneas, com e sem nitrogênio, em manejo contínuo. Revista Da Faculdade De Medicina Veterinária E Zootecnia Da Universidade De São Paulo, 19(2), 173-176. https://doi.org/10.11606/issn.2318-3659.v19i2p173-176
Seção
ZOOTECNIA