Estudo sorológico da toxoplasmose canina, pela prova de imunofluorescência indireta, na cidade de Campinas, 1981

  • Pedro Manoel Leal Germano Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, São Paulo, SP
  • Elcio Benedito Erbolato Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, São Paulo, SP
  • Masaio Mizuno Ishizuka Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, São Paulo, SP
Palavras-chave: Toxoplasmose, Toxoplasma gondii (prevalência), Imunofluorescência indireta

Resumo

A prevalência de infecção toxoplásmica em cães da cidade de Campinas, avaliada pela prova de imunofluorescência direta, revelou ser igual a 91% (88,8 ---- 93,2%). Não foram observadas diferenças estatisticamente significantes entre as proporções de reagentes,
quando considerados os sexos. Os diferentes grupos etários mostraram-se iguiamente infectados e o nível de anticorpos anti-toxoplasma mais frequentemente observado foi igual a 1.000.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1985-03-15
Como Citar
Germano, P. M., Erbolato, E., & Ishizuka, M. (1985). Estudo sorológico da toxoplasmose canina, pela prova de imunofluorescência indireta, na cidade de Campinas, 1981. Revista Da Faculdade De Medicina Veterinária E Zootecnia Da Universidade De São Paulo, 22(1), 53-58. https://doi.org/10.11606/issn.2318-3659.v22i1p53-58
Seção
MEDICINA VETERINÁRIA PREVENTIVA