Estudo da composição mineral de algumas plantas forrageiras oriundas do estado do Mato Grosso do Sul - Sódio e Potássio

  • Flavio Prada Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, São Paulo, SP
Palavras-chave: Forrageiras, Composição mineral, Potássio, Sódio

Resumo

Foi realizado levantamento sobre as quantidades de Sódio e Potássio contidas em quatro gramíneas — capim Colonião (Panicum maximum, Jack), Jaraguá (Hyparrhenia rufa (Ness) Stapf). Pangola (Digitaria decumbens Stent) e capim Angolinha (Eriochloa polystachya (H.B.K.) Hitchc.) - colhidas mensalmente, durante um ano, no município de Brasilândia, Mato Grosso do Sul, Brasil. O capim Angolinha apresentou nível médio de Sódio (66,6 ppm) significativamente mais elevado que os obtidos para o Jaraguá (20,4 ppm) e Colonião (22,3 ppm), não diferindo, entretanto, do Pangola (50,8 ppm). No relativo ao Potássio, o valor médio encontrado para o Colonião (2,5%) foi significativamente maior que os níveis obtidos para os capins Jaraguá (1,3%) e Pangola (1,5%), não diferindo do Angolinha (2,1%). Os teores de Sódio foram insuficientes para o gado em pastoreio, ocorrendo o contrário para os níveis de Potássio.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1985-09-15
Como Citar
Prada, F. (1985). Estudo da composição mineral de algumas plantas forrageiras oriundas do estado do Mato Grosso do Sul - Sódio e Potássio. Revista Da Faculdade De Medicina Veterinária E Zootecnia Da Universidade De São Paulo, 22(2), 141-146. https://doi.org/10.11606/issn.2318-3659.v22i2p141-146
Seção
ZOOTECNIA