Isolamento de leptospiras a partir do tecido renal de hamsters experimentalmente infectados com Leptospira interrogans sorotipo pomona. Emprego das técnicas ... com 5-fluor-uracil ou o sulfato de neomicina

  • Estevao de Camargo Passos Insituto Biológico, São Paulo, SP
  • Silvio Arruda Vasconcellos Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, São Paulo, SP
  • Fumio Honma Ito Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, São Paulo, SP
  • Paulo Hideki Yasuda Universidade de São Paulo, Instituto de Ciências Biomédicas, São Paulo, SP
  • Rodolfo Nürmberger Junior Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, São Paulo, SP
Palavras-chave: Lepstopira pomona (isolamento), Tecido renal, Antimicrobianos, Fluoracila, Neomicina, Hamsters

Resumo

Com o objetivo de estudar comparativamente os métodos de isolamento de leptospiras, através das técnicas da pipeta Pasteur e a das diluições seriadas, em meio de cultura de Fletcher tratado com os antimicrobianos 5-fluor-uracil (5-FU) na concentração de 100 microgramas por mililitro ou o sulfato de neomicina na concentração de 2,5 microgramas por mililitro, foram examinados 60 pares de rins obtidos de hamsters jovens, experimentalmente inocinoculados com estirpes virulentas de Leptospira interrogans sorotipo pomona. Os trinta animais do grupo “A" foram inoculados com uma estirpe que apresentava 33 passagens em hamsters. 0 grupo " B“ foi constituído por outrs trinta animais inoculados com a estirpe que contemplava apenas duas passagens em hamsters. Decorridos três a sete dias da inoculação, todos os animais vieram a óbito ou foram sacrificados em estado agânico. Nesta oportunidade, a existência de leptospiras em todos os rins processados foi confirmada por pelo menos um de três métodos utilizados para a visualização do agente: exame direto em microscopia de campo escuro, coloração de Levaditi, e a reação de imunofluorescência direta. Segundo estas técnicas, os materiais provenientes do grupo "A" foram caracterizados como apresentando maior riqueza em leptospiras do que aqueles originários do grup o “B". Os resultados das provas culturais variaram conforme a estirpe de Leptospira utilizada. Para o grupo "A" o método de isolamento mais sensível foi a técnica das diluições seriadas em meio tratado com o 5-FU. Para o grupo "B" as diferenças observadas entre as técnicas ensaiadas foram desprovidas de valor estatístico ao nível de significância adotado (α  = 0,05), no entanto, o meio tratado com o 5 -F U foi o que apresentou o melhor comportamento : p < 0,001 e p = 0,024, respectivamente para as técnicas da pipeta Pasteur e a das diluições seriadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1988-09-15
Como Citar
Passos, E., Vasconcellos, S., Ito, F., Yasuda, P., & Nürmberger Junior, R. (1988). Isolamento de leptospiras a partir do tecido renal de hamsters experimentalmente infectados com Leptospira interrogans sorotipo pomona. Emprego das técnicas . com 5-fluor-uracil ou o sulfato de neomicina. Revista Da Faculdade De Medicina Veterinária E Zootecnia Da Universidade De São Paulo, 25(2), 221-235. https://doi.org/10.11606/issn.2318-3659.v25i2p221-235
Seção
MEDICINA VETERINÁRIA PREVENTIVA