Laços Comunitários e Estigma: um estudo sobre o Programa Minha Casa Minha Vida

Autores

  • Douglas Cardoso da Silva Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2237-1095.v9p274-291

Palavras-chave:

Programa Minha Casa Minha Vida, Estigma, Desenraizamento, Comunidade, Violência

Resumo

Este estudo buscou identificar elementos que caracterizam as relações entre os moradores do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), com o objetivo de compreender melhor qual a concepção dos moradores a respeito da sua vizinhança e avaliar se a dinâmica de implementação do programa favorece a construção de laços comunitários duradouros. A pesquisa foi desenvolvida a partir dos pressupostos da observação participante, privilegiando o discurso dos moradores, em conjuntos habitacionais localizados na cidade de Mogi das Cruzes. Constatou-se que entre eles prevalece uma concepção estigmatizada a respeito dos vizinhos, e a percepção negativa formulada sobre o grupo do qual fazem parte parece ser traço demasiadamente profundo. Os elementos utilizados para identificar os vizinhos, e a si próprios, estão relacionados, principalmente, com os estigmas da pobreza. A percepção de qualidades comuns partilhadas é depreciativa, e as relações entre eles se estabelecem de maneira sobretudo hostil, quando não violenta. A conclusão a que se chegou é que a dinâmica do PMCMV não favorece a construção de entendimentos e relações de outra ordem. Dessa forma, os moradores parecem vivenciar uma experiência de maior fragilidade, pois sua inserção no programa implica uma ruptura com os laços construídos em suas antigas moradias, gerando um processo de desenraizamento; por outro lado, a dinâmica que rege a implementação do programa parece não oferecer condições apropriadas para a construção de uma comunidade e a consolidação de relações fraternas e consistentes. É preciso reconhecer o mérito do PMCMV pela construção em massa de moradias para a população de baixa renda, contudo, é de fundamental importância analisar de que maneira as famílias são atendidas pelo programa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Douglas Cardoso da Silva, Universidade de São Paulo

Graduado em Psicologia pela Universidade Cruzeiro do Sul, São Paulo, SP, Brasil, especialização em Teoria Psicanalítica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil e mestre em Psicologia Social pela Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil. Atua, desde o ano de 2011, junto a prefeituras e movimentos sociais de moradia na orientação de projetos sociais vinculados ao programa federal Minha Casa, Minha Vida.

Referências

Amore, Caio Santo. (2015). Minha Casa Minha Vida para iniciantes. Em Caio Santo Amore, Lúcia Zanin Shimbo & Maria Beatriz Cruz Rufino. Minha casa... e a cidade? Avaliação do Programa Minha Casa Minha Vida em seis estados brasileiros (1ª ed). Rio de Janeiro: Letra Capital

Bauman, Zygmunt. (2003). Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio de Janeiro: Zahar.

Bergson, Henri. (1983). Sobre o cômico em geral, comicidade das formas e dos movimentos, força e expansão do cômico. Em Henry Bergson. O Riso – Ensaio sobre a significação do cômico (2ª ed.). Rio de Janeiro: Zahar.

Bonduki, Nabil. (2014). Cem anos de construção da política pública de habitação no Brasil: o desafio de uma arquitetura para a maioria. Em Nabil Bonduki. Os Pioneiros da Habitação Social no Brasil. volume 1. (1ª ed., pp. 1 - 129). São Paulo: Unesp.

Brandão, Carlos Rodrigues. (2006). A pesquisa participante e a participação da pesquisa: Um olhar entre tempos e espaços a partir da América Latina. Em Carlos Rodrigues Brandão, & Danilo Romeu Streck. Pesquisa participante: a partilha do saber. Aparecida: Ideias e Letras.

Cardoso, Adauto Lúcio., Mello, Irene Queiroz,. & Jaenisch, Samuel Tomas (2015). A implementação do Programa Minha Casa Minha Vida na Região Metropolitana do Rio de Janeiro: agentes, processos e contradições. Em Caio Santo Amore, Lúcia Zanin Shimbo, & Maria Beatriz Cruz Rufino. (Orgs.). Minha casa... e a cidade? Avaliação do Programa Minha Casa Minha Vida em seis estados brasileiros. Rio de Janeiro: Letra Capital.

Freud, Sigmund. (2011). Psicologia das Massas e Análise do Eu. Em Sigmund Freud. Psicologia das Massas e Análise do Eu e outros textos (1ª ed.). São Paulo: Companhia das Letras. (Originalmente publicado em 1921).

Gertz, Clifford. (2008). Uma Descrição Densa: Por uma Teoria Interpretativa da Cultura. Em Clifford Gertz. A Interpretação das Culturas. (1ª ed.). Rio de Janeiro: LTC.).

Goffman, Erving. (2015). Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: LTC.

Gonsalves, Elisa Pereira. (2006) Pesquisa, participar: sensibilidades pós-modernas. Em Carlos Rodriges Brandão, & Danilo Romeu Streck. Pesquisa participante: a partilha do saber Aparecida: Ideias e Letras.

Gonçalves Filho, José Moura. (2005). Problemas de método em Psicologia Social: algumas notas sobre a humilhação política e o pesquisador participante. Em Ana M. Bahia Bock, (Org.), Psicologia e o compromisso social (2º Ed.). São Paulo: Editora Cortez.

Lopes, João Marcos de Almeida., & Shimbo, Lúcia Zanin. (2015). Um olhar sobre a produção do PMCMV a partir de eixos analíticos. Em Caio Santo Amore, Lúcia Zanin Shimbo, & Maria Beatriz Cruz Rufino. (Orgs.). Minha casa... e a cidade? Avaliação do Programa Minha Casa Minha Vida em seis estados brasileiros. Rio de Janeiro: Letra Capital.

Maricato, Ermínia. (2011). O Impasse da Política Urbana. Em Ermínia Maricato. O Impasse da Política Urbana no Brasil. Petrópolis: Vozes.

Presidência da República. (2020, 25 de agosto). Medida Provisória nº 996. Institui o programa casa verde e amarela. Brasília, DF.

Nascimento, Denise Morado., Costa, Heloisa Soares de., Mendonça, Jupira Gomes de., Lopes, Marcela Silviano Brandão., Lamounier, Rosamônica da Fonseca., Salomão, Thais Mariano Nassif., & Soares, André Costa Braga. (2015). Programa Minha Casa Minha Vida: desafios e avanços na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Em Caio Santo Amore, Lúcia Zanin Shimbo, & Maria Beatriz Cruz Rufino. (orgs.). Minha casa... e a cidade? Avaliação do Programa Minha Casa Minha Vida em seis estados brasileiros. Rio de Janeiro: Letra Capital.

Paz, Rosangela Dias de Oliveira da., Arregui, Carola Carbajal., Rodrigues, Maria de Lourdes da Paz., & Blanco, Marisa A. Almeida. (2015). Trabalho social no Programa Minha Casa Minha Vida: a experiência da cidade de Osasco/São Paulo. Em Caio Santo Amore, Lúcia Zanin Shimbo, & Maria Beatriz Cruz Rufino. (orgs.). Minha casa... e a cidade? Avaliação do Programa Minha Casa Minha Vida em seis estados brasileiros. Rio de Janeiro: Letra Capital.

Pequeno, Renato., & Rosa, Sara Vieira. (2015). Inserção urbana e segregação espacial: análise do Programa Minha Casa Minha Vida em Fortaleza. Em Caio Santo Amore, Lúcia Zanin Shimbo, & Maria Beatriz Cruz Rufino. (orgs.). Minha casa... e a cidade? Avaliação do Programa Minha Casa Minha Vida em seis estados brasileiros. (1ª ed.). Rio de Janeiro: Letra Capital.

Ministério das Cidades. (2010, 05 de abril) Portaria nº 140. Dispõe sobre os critérios de elegibilidade e seleção dos beneficiários do Programa Minha Casa Minha Vida - PMCMV. Brasília, DF.

Ministério das Cidades. (2014, 22 de janeiro). Portaria nº 21. Aprova o manual de instruções do trabalho social nos programas e ações do Ministério das Cidades. Brasília, DF.

Rolnik, Raquel. (2014). Ferramentas para avaliação da inserção urbana dos empreendimentos do MCMV. Projeto de Pesquisa da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, Equipe Laboratório Espaço Público e Direito à Cidade. São Paulo: Universidade de São Paulo.

Rolnik, Raquel., Pereira, Alvaro Luis dos Santos., Moreira, Fernanda Accioly., Royer, Luciana de Oliveira., Iacovini, Rodrigo Faria Gonçalves, & Nisida, Vitor Coelho. (2015). O Programa Minha Casa Minha Vida nas regiões metropolitanas de São Paulo e Campinas: aspectos socioespaciais e segregação. Cadernos Metrópole, 17(33), 127-154. Acessado em: 20 de abril de 2016, de: https://dx.doi.org/10.1590/2236-9996.2015-3306

Rufino, Maria Beatriz Cruz. (2015). Um olhar sobre a produção do PMCMV a partir de eixos analíticos. Em Caio Santo Amore, Lúcia Zanin Shimbo, & Maria Beatriz Cruz Rufino. (orgs.). Minha casa... e a cidade? Avaliação do Programa Minha Casa Minha Vida em seis estados brasileiros. (1ª ed.). Rio de Janeiro: Letra Capital.

Silva, Alessandro Soares da. (2001). Consciência e Participação Política: uma abordagem psicopolítica. Interações, 6(12), 69-90.

Silva, Douglas Cardoso da. (2019). Habitação social e participação popular: um estudo sobre as diretrizes do Programa Minha Casa Minha Vida. Revista Interdisciplinar de Gestão Social, 1 (8), 41-62. Acessado em 16 de julho de 2019, de: https://portalseer.ufba.br/index.php/rigs/article/view/26465

Simone. (1996). O Desenraizamento. Em Ecléa Bosi. (org.). A condição operária e outros estudos sobre a opressão. (2ª ed.). Rio de Janeiro: Paz e Terra (Originalmente publicado em 1936).

Downloads

Publicado

2019-12-31

Como Citar

Silva, D. C. da. (2019). Laços Comunitários e Estigma: um estudo sobre o Programa Minha Casa Minha Vida. Revista Gestão & Políticas Públicas, 9(2), 274-291. https://doi.org/10.11606/issn.2237-1095.v9p274-291

Edição

Seção

Artigos