Notas Sobre Interdisciplinaridade, Implementação e Construção de Problemas em Políticas Públicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/rgpp.v9i1.157239

Palavras-chave:

Políticas públicas, Interdisciplinaridade, Implementação, Ação pública, Campo de públicas

Resumo

Nesse texto, dialogamos com uma questão disparadora, a qual faz parte do cotidiano administrativo de organizações públicas e privadas: deferir ou indeferir? Partimos dessa questão e deslocamos a discussão, para pensar com elementos do Campo de Públicas, área de pesquisas e atuação na qual há modos diversos de pensar o planejamento, a formulação e a implementação. Buscamos indagar como peculiaridades, vulnerabilidades, convergências, divergências, dentre outras características não elencadas previamente nos planejamentos, poderiam ser consideradas da formulação à implementação de políticas públicas. Destacamos a importância da interdisciplinaridade, da implementação, dos efeitos dos processos decisórios e das singularidades locais para delinear planos e problemas em políticas públicas. Nesse texto, trazemos notas acerca do que pensamos tratar-se de um modo de pensar as políticas públicas que faz as fronteiras “dançarem”, que constrói territórios entre, no qual “bailam” estruturas e movimentos, objetivos prévios e contingências, visando proposições “transfronteiriças”, afeitas ao bem-estar coletivo e ao respeito às diferentes dinâmicas e culturas locais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ingrid Rodrigues Gonçalves, Universidade de São Paulo

Graduada em Gestão de Políticas Públicas pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades e mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil.SP – Brasil.

Referências

Arretche, Marta Tereza da Silva. (2001). Uma contribuição para fazermos avaliações menos ingênuas. In: Barreira, Maria Cecília Roxo Nobre; Carvalho, Maria do Carmo Brant de. (Orgs.). Tendências e perspectivas na avaliação de políticas e programas sociais. São Paulo: IEE/PUCSP.

Bichir, Renata Mirandola., Haddad, Ana Estela., Lotta, Gabriela Spanghero., Hoyler, Telma., Canato, Pamella., & Marques, Eduardo Cesar Leão. (2019). A primeira infância na cidade de São Paulo: o caso da implementação da São Paulo Carinhosa no Glicério (Early childhood in the city of São Paulo: the implementation of São Paulo Carinhosa Program in Glicério). Cadernos Gestão Pública e Cidadania, 24(77). Acessado em 16 de Junho de 2018, de: http://dx.doi.org/10.12660/cgpc.v24n77.72695

Cazetta, Valéria., & Preve, Ana Maria Hoepers. (2016). Uma cartografia que pode dançar. ETD - Educação Temática Digital, 18(4), 857-874. Acessado em 05 de janeiro de 2018, de: https://doi.org/10.20396/etd.v18i4.8646438

Dowbor, Ladislau. (2002). A Comunidade Inteligente: visitando as experiências de gestão local. Em Spink, Peter Kevin., Bava, Silvio Angrisani Caccia., & Paulics, Veronika Anna Theodora. Novos contornos da gestão local: conceitos em construção. São Paulo: Instituto Polis/Programa Gestão Pública e Cidadania - EAESP/FGV v. 1.

Faria, Carlos Aurélio Pimenta de. (2012). (Org). Implementação de Políticas Públicas: Teoria e Prática. Belo Horizonte: Editora PUC Minas.

Huertas, Franco. (1996). O método PES: entrevista com Matus. Tradução de Giselda Barroso Sauveur. São Paulo: Fundap.

Jayo, Martin., Pozzebon, Marlei., & Diniz, Eduardo H. (2008). Microcredit and Innovative Local Development in Fortaleza, Brazil: the Case of Banco Palmas. Canadian Journal of Regional Science. Special Issue on “Innovations sociales et développement territorial”.

Lipsky, Michael. (1980). Street-level bureaucracy: dilemmas of the individual in public service. New York: Russell Sage Foundation.

Lotta, Gabriela Spanghero. (2012). O papel das burocracias do nível da rua na implementação de políticas públicas: entre o controle e a discricionariedade. In: Faria, C. A (org). Implementação de Políticas Públicas: Teoria e Prática. Belo Horizonte: Editora PUC Minas.

Marques, Eduardo. (2018). As políticas públicas na ciência política. In: Marques, Eduardo; Faria, Carlos Aurélio Pimenta de. (Orgs.). A política pública como campo multidisciplinar. São Paulo: Editora Unesp; Rio de Janeiro: Editora Fiocruz. 2 ed.

Menicucci, Telma Maria Gonçalves. (2006). Implementação da reforma sanitária: a formação de uma política. Saúde e Sociedade, 15(2), 72-87. Acessado em 16 de outubro de 2018, de: https://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902006000200008

Miranda, Michelle Borges; Machado, Jorge. (2017). Transversalidade na Prática em Política Pública: a implementação do Programa TransCidadania em São Paulo. E, Pereira. D. (Ed.) Mudança Social e Participação Política: Estudos e Ações Transdisciplinares. São Paulo: Annablume.

Oliveira, José Antônio Puppim de. (2005). Repensando Políticas Públicas: Por Que Freqüentemente Falhamos no Planejamento?. Em Anais do XXIX Encontro da ANPAD.

Oliveira, José Antônio Puppim de. (2006). Desafios do planejamento em políticas públicas: diferentes visões e práticas. Revista de Administração Pública, 40(2), 273-287. Acessado em 16 de outubro de 2018, de: https://dx.doi.org/10.1590/S0034-76122006000200006

Pires, Valdemir., Midlej, Suylan., Fonseca, Sergio Azevedo., Vendramini, Patrícia., & Coelho, Fernando de Souza. (2014). Campo de públicas no Brasil: definição, movimento constitutivo e desafios atuais. Administração Pública e Gestão Social, 6(3), 110-126. Acessado em 16 de outubro de 2018, de: http://hdl.handle.net/11449/124602

Secchi, Leonardo. (2013). Políticas públicas: conceitos, esquemas de análise, casos práticos. São Paulo: Cengage Learning.

Sen, Amartya. (2011). A ideia de justiça. São Paulo: Companhia das Letras.

Silva, Alessandro Soares da. (2012). A Psicologia Política no Brasil: lembranças e percursos sobre a constituição de um campo interdisciplinar. Revista Psicologia Política, 12(25), 409-426. Acessado em 16 de outubro de 2018, de: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-549X2012000300004&lng=pt&tlng=pt.

Silva, Alessandro Soares da. (2015). A psicologia política: ser/estar nos interstícios das disciplinaridades. Em Silva, Alessandro Soares da & Corrêa, Felipe. (Orgs.). No interstício das disciplinaridades: a psicologia política. Curitiba: Prismas. Acessado em 03 de Janeiro de 2019, de:https://www.researchgate.net/publication/344042751_A_psicologia_politica_serestar_nos_intersticios_das_disciplinaridades

Silva, Alessandro, de Mello-Théry, Neli Aparecida, & Carlos Romero, Juan. (2018). Reflexiones acerca del cambio social y participación política como campo interdisciplinar de producción del saber. Revista de Investigacion Psicologica, (20), 83-96. Acessado em 06 de janeiro de 2019, de: http://www.scielo.org.bo/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2223-30322018000200007&lng=es&tlng=es

Downloads

Publicado

2019-08-15

Como Citar

Gonçalves, I. R. (2019). Notas Sobre Interdisciplinaridade, Implementação e Construção de Problemas em Políticas Públicas. Revista Gestão & Políticas Públicas, 9(1), 1-15. https://doi.org/10.11606/rgpp.v9i1.157239

Edição

Seção

Ensaios

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)