Motivação no Setor Público como Ferramenta Estratégica de Gestão: desafios e reflexões

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2237-1095.v9p306-321

Palavras-chave:

Motivação, Administração Pública, Eficiência, Políticas Públicas, Cultura Organizacional.

Resumo

A motivação humana sempre foi um grande desafio para as organizações, principalmente no que se refere a instituições públicas. A presente pesquisa tem como objetivo explorar a importância da motivação dentro das organizações públicas e como esta pode contribuir para o aperfeiçoamento dos resultados destas instituições. O estudo desenvolveu-se através de uma revisão bibliográfica sobre as principais teorias motivacionais e análise de pesquisas já realizadas sobre motivação no setor público. Reflexões acerca do tema indicam que fatores motivacionais intrínsecos, como a relevância e essência do trabalho, têm grande importância na motivação dos servidores, e dependendo do contexto pessoal do servidor, até mais do que fatores motivacionais extrínsecos, como remunerações, salários e benefícios. Dessa forma, pode-se afirmar que fatores motivacionais intrínsecos tem grande influência sobre os resultados organizacionais. Essa pesquisa contribui com os estudos sobre motivação no serviço público ao avaliar o impacto que os fatores motivacionais extrínsecos e intrínsecos têm sobre os níveis de satisfação profissional e consequentemente dos resultados das organizações públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Natanael Fontenele de Carvalho, Universidade Federal do Delta do Parnaíba

Graduado em Ciências Econômicas, mestre e doutor em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI, Brasil. Docente do Departamento de Ciências Econômicas e Quantitativas da Universidade Federal do Delta do Parnaíba, Parnaíba, PI, Brasil.

Anayana de Sousa Silva, Universidade Federal do Piauí - UFPI

Graduada em Ciências Contábeis e em Geografia pela Universidade Federal do Piauí, Parnaíba, PI, Brasil.

Referências

Bergue, Sandro Trescastro. (2014). Comportamento organizacional. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração / UFSC; [Brasília]: CAPES : UAB.

Brasil. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF, out 1988. Acessado em 06 de Dezembo de 2018, de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm

Brasil. (1967, 25 de fevereiro). Decreto-lei nº 200. Dispõe sobre a organização da Administração Federal, estabelece diretrizes para a Reforma Administrativa e dá outras providências. Brasília, DF. Acessado em 06 de Dezembo de 2018, de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Decreto-Lei/Del0200.htm

Brasil. (1998, 4 de Junho). Emenda Constitucional nº 19. Modifica o regime e dispõe sobre princípios e normas da Administração Pública, servidores e agentes políticos, controle de despesas e finanças públicas e custeio de atividades a cargo do Distrito Federal, e dá outras providências. Brasília, DF. Acessado em 06 de Dezembo de 2018, de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Emendas/Emc/emc19.htm

Carvalho, Judson Bezerra. (2015). Motivação no setor público: aplicação da ferramenta imst (inventário da motivação e do significado do trabalho) aos técnicos administrativos da faculdade de ciências da saúde do Trairi – FACISA. Monografia. Univerisdade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

Carvalho Filho, José S. (2015). Manual de Direito Administrativo. São Paulo: Atlas.

Chiavenato, Idalberto. (2003). Introdução à teoria geral da administração: uma visão abrangente da moderna administração das organizações. Rio de Janeiro: Elsevier

Cruz, Layse de Jesus., Queiroz, Napoleão dos Santos,. Lima, Glessia Silva de. (2014). Motivação, comprometimento e sofrimento no trabalho do setor público:Um estudo de caso em uma universidade pública de Sergipe. RAD, 16(2), 87-116. Acessado em 06 de Dezembo de 2018, de: https://revistas.pucsp.br/index.php/rad/article/viewFile/12031/16465

Di Pietro, Maria Sylvia Zanella. (2014). Direito administrativo. São Paulo: Atlas.

Domingos Júnior, Antenor P., & Barbosa, Milka A. C. (2016). Motivação no Setor Público: um estudo com servidores do município de Ponto Novo - BA. Id on Line Revista Multidisciplinar e de Psicologia, 10(30), 08-24. Acessado em 06 de Janeiro de 2019, de: https://idonline.emnuvens.com.br/id/article/view/446/563

Eduardo, Angelita. (2009). Fatores motivacionais: Um diagnóstico segundo a teoria de Vroom na cooperativa de economia e crédito mútuo dos servidores públicos do Vale do Itajaí – BLUCREDI/SICOOB. Monografia. Universidade do Vale de Itajaí. Itajaí. Acessado em 06 de Janeiro de 2019, de: http://siaibib01.univali.br/pdf/Angelita%20Eduardo.pdf

Ferreira, Andre., Demutti, Carolina Medeiros,. & Gimenez, Paulo Eduardo Oliveira. (2010). A Teoria das Necessidades de Maslow: A Influência do Nível Educacional Sobre a sua Percepção no Ambiente de Trabalho. Em XIII SEMEAD Seminário em Administração.

Klein, Fabio Alvim,. & Mascarenhas, Andre Ofenhejm. (2014). Motivação no Serviço Público: Efeitos Sobre a Retenção e Satisfação Profissional dos Gestores Governamentais. Em XXXVIII Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração. Acessado em 06 de Janeiro de 2019, de: http://www.anpad.org.br/admin/pdf/2014_EnANPAD_APB1613.pdf

Pedroso, Daniel Oesley de Oliveira e cols. (2012). Importância da Motivação dentro das Organizações. Revista Ampla de Gestão Empresarial, 1(1). 60-76.

Robbins, Stephen P. (2005). Comportamento Organizacional. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Silva, Francisco Deusivando Lemos. Aplicabilidade das teorias motivacionais na esfera pública: um estudo de caso em um órgão de tributação no município de Russas/CE. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento, 3(2), 415-426. Acessado em 06 de Janeiro de 2019, de: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/administracao/motivacionais-na-esfera-publica

Downloads

Publicado

2019-12-31

Como Citar

Carvalho, J. N. F. de ., & Silva, A. de S. (2019). Motivação no Setor Público como Ferramenta Estratégica de Gestão: desafios e reflexões . Revista Gestão & Políticas Públicas, 9(2), 306-321. https://doi.org/10.11606/issn.2237-1095.v9p306-321

Edição

Seção

Artigos