Olhares de Profissionais da Defensoria Pública do Estado de São Paulo: análise das demandas e da atuação com a população em situação de rua

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2237-1095.v11p98-115

Palavras-chave:

População em situação de rua, Defensoria Pública, Políticas Públicas, Ação pública, Psicologia política

Resumo

A proposta da realização de pesquisa foi pensada em parceria com o Núcleo Especializado em Cidadania e Direitos Humanos da Defensoria Pública do Estado de São Paulo, sendo fruto de uma parceria recente articulada com o serviço de triagem da Defensoria Pública voltada para atendimento da população em situação de rua. Se propõe, nesse sentido, na realização de entrevistas com profissionais do Centro de Atenção Multidisciplinar (CAM) da Divisão de Atendimento Inicial Especializado (DAI) para sistematização dos desafios e possibilidades dos psicólogos e assistentes sociais do referido serviço de triagem nos seguintes aspectos: (1) no contato com a população atendida; (2) nas demandas recebidas pela defensoria pública das pessoas em situação de rua; (3) no contato com a rede de apoio (4) na articulação em rede. Nesse sentido, o objetivo desta pesquisa é sistematizar, a partir do olhar de psicólogos e assistentes sociais do CAM, as demandas e as necessidades primárias e secundárias da população atendida, os principais desafios de atuação em rede intersetorial e as recomendações destes profissionais ao andamento e execução das políticas públicas, especialmente em relação às diretrizes da Política Nacional de Saúde Mental e dos serviços especializados à população em situação de rua.  Diante do conteúdo exposto nas entrevistas e de sua análise, foi observado que apesar da boa relação entre as profissionais e a população em situação de rua que procuram o serviço, dificilmente o trabalho se direciona para uma mudança real de perspectiva dos usuários, se realiza mais enquanto solução de demandas pontuais. Fato que decorre, principalmente, da disparidade entre as demandas que chegam e os recursos disponíveis à atendê-las, tanto na Defensoria pública em si quanto na articulação em rede com outros serviços.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arthur Neves, Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia

Graduando em Psicologia no Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Antonio Euzébios Filho, Univesidade de São Paulo. Instituto de Psicologia

Psicólogo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, SP, Brasil; mestre e doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, SP, Brasil. Docente do curso de Psicologia e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social do Instituto Psicologia da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Referências

Brasil. (2001). Política Nacional de Saúde Mental. Lei 10.216, de 6 de abril de 2001. Acessado em 12 de fevereiro de 2021, de: http://cgj.tjrj.jus.br/documents/1017893/1038413/politica-nac-saude-mental.pdf

Brasil. (2009). Política Nacional para a População em situação de rua. Decreto n. 7.053 de 23 de dezembro de 2009. Acessado em 12 de fevereiro de 2021, de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Decreto/D7053.html

Censo da população em situação de rua. (2009). Censo da população em situação de rua, prefeitura de São Paulo. Acessado em 12 de fevereiro de 2021, de: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/assistencia_social/observatorio_social/2015/censo/FIPE_smads_CENSO_2015_coletivafinal.pdf

Carneiro Junior, Nivaldo., Nogueira, Edna A., Lanferini, Gisele M., Ali, Débora A., & Martinelli, Marilda. (1998). Serviços de saúde e população de rua: contribuição para um debate. Saúde e Sociedade, 7(2), 47-62. Acessado em 23 de fevereiro de 2021, de: https://doi.org/10.1590/S0104-12901998000200005

Dias, Lidiane., Vitas, Neide., Luiz, Wilherson Carlos. (2018). Benefícios e serviços para a população de rua. Cadernos da Defensoria Pública do Estado de São Paulo, 3(11), 118-137. Acessado em 12 de maio de 2020, de: https://www.defensoria.sp.def.br/dpesp/Default.aspx?idPagina=5537

Dantas, Bruna Suruagy., Turibio, Maria Teresa., Atanes, Rafael., & Almeida, Raphael. (2012). Políticas Públicas sobre Drogas e População de Rua: humanização ou coisificação dos sujeitos?. Revista Gestão & Políticas Públicas, 2(2), 267-287. Acessado em 12 de maio de 2020, de: https://doi.org/10.11606/issn.2237-1095.v2i2p267-287

Euzébios Filho, Antonio. (2019). O valor imensurável do direito à moradia. Psicologia e Moradia: Múltiplos olhares sobre a questão habitacional, 35-43. Acessado em 12 de maio de 2020, de: https://www.crpsp.org/impresso/view/450

Gameiro, Nathália. (2021). População em situação de rua aumentou durante a pandemia. Acessado em 3 de janeiro de 2021, de: https://www.fiocruzbrasilia.fiocruz.br/populacao-em-situacao-de-rua-aumentou-durante-a-pandemia/

Gimenez, Denis Moracci. (2017). Política social e desequilíbrios regionais no Brasil em tempos de crise. Texto para discussão, 301, 1-25. Acessado em 12 de maio de 2020, de: https://www.eco.unicamp.br/textos-para-discussao/politica-social-e-desequilibrios-regionais-no-brasil-em-tempos-de-crise

Gómez-Ordoñez, Luis. (2013). Pobreza: representações e imaginários sociais. Revista Gestão & Políticas Públicas, 3(1), 3-17. Acessado em 12 de setembro de 2020, de: https://doi.org/10.11606/issn.2237-1095.v3i1p3-17

Gonçalves, Bruno Simões. (2017). Parecer Psicossocial da Violência contra os Povos Indígenas Brasileiros: o Caso Reformatório Krenak. Psicologia, ciência e profissão 37(especial), pp.186-196. Acessado em 23 de fevereiro de 2021, de: https://doi.org/10.1590/1982-3703140002017

Gonçalves Filho, José Moura. (1998). Humilhação Social- Um problema político em psicologia.

Jacques, Maria da Graça. (1993). Um método dialético de análise de conteúdo. Revista Psico. 24 (2), 34-52.

Juliano, Maria C. C., & Yunes, Maria A. M. (2014). Reflexões sobre rede de apoio social como mecanismo de proteção e promoção de resiliência. Ambiente & Sociedade, 17, 135-154. Acessado em 23 de janeiro de 2021, de: https://doi.org/10.1590/S1414-753X2014000300009

Lanfranchi, C.T.N. (2020). O direito à moradia e a situação de rua. Revista Ponto & Vírgula 27, 59-71. Recuperado em 23 de fevereiro de 2021, de: https://doi.org/10.23925/1982-4807.2020i27p59-71

Leal, Murilo. (2011). A reinvenção da classe trabalhadora. Campinas: Editora UNICAMP.

Martín-Baró, Ignacio. (2000). Poder, ideología y violencia. Madrid: Trota.

Rolnik, Raquel. (2015). Guerra dos lugares: a colonização da terra e da moradia na era das finanças.São Paulo: Boitempo

Serafino, Irene., & Luz, Lila. C. X. (2015). Políticas para a população adulta em situação de rua: questões para debate. Revista Katálysis 18 74-85. Acessado em 23 de Setembro de 2021, de: https://doi.org/10.1590/1414-49802015000100008

Sicari, Aline., & Zanella, Andrea. (2018). Pessoas em situação de rua no Brasil: uma revisão sistemática.Psicologia: Ciência e Profissão 38 (4), 662-679. Acessado em 23 de Setembro de 2020, de: https://doi.org/10.1590/1982-3703003292017

Silva, Alessandro Soares da. (2011). Políticas públicas, educação para os direitos humanos e diversidade sexual. Trivium - Estudos Interdisciplinares, 3(2), 58-72. Acessado em 20 de dezembro de 2021, de: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-48912011000200007&lng=pt&tlng=pt.

Silva, Alessandro Soares da. (2018a). A Ação Pública: um outro olhar sobre Estado, Sociedade e Políticas Públicas. Revista Gestão & Políticas Públicas, 8(1), 194-204. Acessado em 15 de fevereiro de 2021, de: https://doi.org/10.11606/rgpp.v8i1.175154

Silva, Alessandro (2018a). Um Esboço do que poderia ser a Psicologia Política da Ação Pública. Cadernos da ANPEPP, GT 62, Psicologia Política. Acessado em 25 de fevereiro de 2018, de: https://www.researchgate.net/publication/344134091_Um_Esboco_do_que_poderia_ser_a_Psicologia_Politica_da_Acao_Publica

Silva, Alessandro Soares da; Mello-Théry, Neli Ap.; Romero, Juan Carlos. (2018). Reflexiones acerca del cambio social y participación política como campo interdisciplinar de producción del saber. Revista de Investigación Psicológica, 20, 83-96. Acessado em 19 de abril de 2020, de: https://www.researchgate.net/publication/343575539_Reflexiones_acerca_del_cambio_social_y_participacion_politica_como_campo_interdisciplinar_de_produccion_del_saber

Telles, Vera., & Hirata, Daniel. (2007). Cidade e práticas urbanas: nas fronteiras incertas entre o ilegal, o informal e o ilícito. Em Anais 31º encontro anual da ANPOCS, Caxambu, MG. Acessado em 23 de Setembro de 2020, de: https://doi.org/10.1590/S0103-40142007000300012

Zenaide, Maria. (2007). Educação em Direitos Humanos: fundamentos teórico-metodológicos. João Pessoa: Editora Universitária.

Downloads

Publicado

2021-12-16

Como Citar

Neves, A., & Euzébios Filho, A. . (2021). Olhares de Profissionais da Defensoria Pública do Estado de São Paulo: análise das demandas e da atuação com a população em situação de rua. Revista Gestão & Políticas Públicas, 11(1), 98-115. https://doi.org/10.11606/issn.2237-1095.v11p98-115