O que fazer da pedra e cal? A experiência de ensino de políticas de cultura no Bacharelado em Gestão de Políticas Públicas da Universidade de São Paulo

Autores

  • André Fontan Köhler Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2237-1095.v2p94-115

Resumo

O trabalho apresenta e discute a disciplina políticas de cultura do Bacharelado em Gestão de Políticas Públicas, em 2012, que versou sobre as políticas patrimoniais brasileiras. Cara a essa experiência de ensino é a noção de que, no campo da agenda governamental e políticas públicas, há um contraste entre a importância (conceitual e formal) e a falta de importância (real e efetiva) do patrimônio histórico e artístico nacional. Além disso, a temática não é devidamente abordada nos bacharelados de gestão e políticas públicas, nem conta com suficiente literatura analítica, histórica e de estudos de caso, no Brasil. O trabalho apresenta, como objetivo-fim, avaliar a disciplina, no que tange sua contribuição à formação de discentes de Gestão de Políticas Públicas e do Bacharelado em Lazer e Turismo. A metodologia de pesquisa consistiu em, além de revisar a experiência de lecionar a disciplina, entrevistar cinco discentes matriculados(as) - três aprovados(as) e dois(uas) reprovados(as). O artigo revela que a disciplina teve os seguintes méritos: a) a mescla de alunos(as) de Gestão de Políticas Públicas e Lazer e Turismo; b) a oportunidade de os(as) discentes descobrirem uma área até então ignorada no supracitado campo; e c) ter propiciado aos(às) discentes a reflexão sobre o conceito de nacional, travando contato com seu lado formativo e simbólico. Como pontos negativos, destacam-se os seguintes: a) a atuação profissional na área ainda não é avaliada como promissora e atrativa pelos(as) discentes; b) a disciplina careceu de maior contato com gestores(as) públicos(as) com atuação na área patrimonial, através de aulas e palestras; c) parte do corpo discente não teve o necessário empenho na disciplina; e d) a viagem técnica deveria ter contemplado, ao invés de Iguape, uma cidade patrimonial que melhor retrata os problemas comuns ao patrimônio cultural brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Fontan Köhler, Universidade de São Paulo

Professor doutor do Curso de Bacharelado em Lazer e Turismo da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo

Downloads

Publicado

2012-06-30

Como Citar

Köhler, A. F. (2012). O que fazer da pedra e cal? A experiência de ensino de políticas de cultura no Bacharelado em Gestão de Políticas Públicas da Universidade de São Paulo. Revista Gestão & Políticas Públicas, 2(1), 94-115. https://doi.org/10.11606/issn.2237-1095.v2p94-115

Edição

Seção

Artigos