A formalização da derrota: sobre “Eles” e “A voz do morto”, de Caetano Veloso

Autores

  • Daniela Vieira dos Santos Universidade Estadual de Campinas, Campinas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i61p56-81

Palavras-chave:

Caetano Veloso, luto, nacional-popular, internacional-popular.

Resumo

Mediante o exame de duas canções de Caetano Veloso de fins da década de 1960 — “Eles” (1968) e “A voz do morto” (1968) —, pretendo compreender como elas revelam o luto aos preceitos caros à esquerda e à política cultural vinculada ao nacional-popular. Por fim, na descrição da crítica de Roberto Schwarz ao tropicalismo e a Caetano Veloso, demonstro como as questões percebidas pelo crítico dialético — por meio da análise do livro de memórias de Caetano Veloso — já estavam expressas no cancioneiro do artista em fins dos anos 1960.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-07-22

Como Citar

Santos, D. V. dos. (2015). A formalização da derrota: sobre “Eles” e “A voz do morto”, de Caetano Veloso. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (61), 56-81. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i61p56-81

Edição

Seção

Artigos