Mimetismo e metamorfose

Autores

  • Larissa Costa da Mata

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i61p103-121

Palavras-chave:

Flávio de Carvalho, Dança. Mimetismo, Primitivismo.

Resumo

Este texto aborda a dança na série “Os gatos de Roma / Notas para a reconstrução de um mundo perdido” (1957/1958) de Flávio de Carvalho (1899-1973) à luz da filosofia nietzschiana e das considerações de Roger Caillois (1913-1978) sobre o mimetismo em O mito e o homem (1938). Em Caillois e em Carvalho, o mimetismo propõe uma alternativa à mimese ao produzir uma instância comum entre a arte e a ciência e ao aproximar elementos tão distantes quanto o corpo e o ambiente. Na transformação mimética e na dança, o sujeito se oferece no trânsito entre si e o outro, o seu organismo e o meio. Esta reflexão também sugere uma leitura do “Ensaio sobre o ritual da serpente” (1923) de Aby Warburg (1866-1929) a partir da hipótese de que os três intelectuais compartilharam uma visão do primitivo como dança, como um instante prestes a emergir na forma de pathos e de enfermidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Costa da Mata

Doutora em Teoria da Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina

Downloads

Publicado

2015-07-22

Como Citar

Mata, L. C. da. (2015). Mimetismo e metamorfose. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (61), 103-121. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i61p103-121

Edição

Seção

Artigos