"A selva escura da história do Brasil” e o seu “torrão paulista”: Paulo Prado através da lupa de Capistrano de Abreu

Autores

  • Thaís Chang Waldman Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i61p183-202

Palavras-chave:

Paulo Prado, Capistrano de Abreu, pensamento social brasileiro.

Resumo

Ao estrear como escritor, Paulo Prado (1869-1943) afirma claramente sua filiação ao grande historiador Capistrano de Abreu (1853-1927), um marco da moderna historiografia brasileira. É justamente pela “mão segura e amiga” de Capistrano que Prado declara ter “penetr[ado] a selva escura da história do Brasil, de que é parte tão importante a história do nosso torrão paulista”. Prado descreve-o como o grande responsável pelo seu interesse pelas coisas brasileiras na diversidade de suas expressões. Mas a despeito dessa forte interlocução entre os dois, cabe indagar: é possível enxergar em Prado um historiador à la Capistrano? No presente artigo, procuro responder a essa questão por meio de uma breve análise das proximidades e distâncias da produção de Prado em relação à obra de Capistrano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaís Chang Waldman, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, São Paulo

Doutoranda em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (FFLCH-USP).

Downloads

Publicado

2015-07-22

Como Citar

Waldman, T. C. (2015). "A selva escura da história do Brasil” e o seu “torrão paulista”: Paulo Prado através da lupa de Capistrano de Abreu. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (61), 183-202. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i61p183-202

Edição

Seção

Artigos