As pesquisas sobre o “estado do conhecimento” em relações étnico-raciais

Autores

  • Tânia Mara Pedroso Müller Universidade Federal Fluminense.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i62p164-183

Palavras-chave:

Estado do conhecimento, estado da arte, relações étnico- raciais, educação, racismo.

Resumo

O artigo é resultado do mapeamento de pesquisas sobre o “estado do conhecimento” em relações étnico-raciais no Brasil. Inicia-se por analisar a produção brasileira que teve esta abordagem metodológica como referência, para apresentar posteriormente os estudos que focaram no estado da arte das relações étnico-raciais. Ao realizarmos esta revisão de literatura visamos indicar aspectos relevantes ao conjunto de análises já produzidas sobre o tema, as demandas detectadas pelos autores, a diversidade de problemáticas reveladas, as urgências e silenciamentos existentes sobre os quais elas puderam desvelar e as permanências apontadas. Concluímos coligando as principais ações, propostas e críticas definidas nas pesquisas que se coadunam com aquelas defendidas pelo Movimento Negro e pesquisadoras/ es das diferentes áreas que lutam pela superação do racismo no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tânia Mara Pedroso Müller, Universidade Federal Fluminense.

Pós-doutorada em Antropologia Social pela USP; doutora e mestre em Educação pela UERJ; pedagoga pela UFF; professora adjunta IV da UFF; professora do programa de Pós-graduação stricto sensu em Relações Étnico-raciais no Cefet/RJ; coordenadora-geral do Programa de Pós-graduação lato sensu da Faculdade de Educação da UFF

Downloads

Publicado

2015-11-13

Como Citar

Müller, T. M. P. (2015). As pesquisas sobre o “estado do conhecimento” em relações étnico-raciais. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (62), 164-183. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i62p164-183

Edição

Seção

Artigos