A produção artística de Tom Zé na década de 1970: considerações sobre o projeto da música “operária” e o disco Estudando o samba

Autores

  • Guilherme Araujo Freire Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i68p122-144

Palavras-chave:

Música popular, canção, experimentalismo

Resumo

Este artigo trata da produção artística do compositor Tom Zé realizada durante o seu período de ostracismo e procura compreender melhor as especificidades de sua atuação e inserção no mercado musical brasileiro. Com base em discursos presentes em matérias publicadas em periódicos, pesquisamos o sentido da ação do compositor baiano ao desenvolver um projeto que designou como “música operária”: uma pesquisa experimental com ferramentas, máquinas de oficina e sons oriundos da execução de fitas magnéticas. Considerando que, na década de 1970, o gênero samba passava por uma fase de revitalização e ascensão de popularidade no mercado, realizamos um estudo sobre o disco Estudando o samba (1976), verificando de que maneira Tom Zé se posicionou artisticamente nos debates estét icos sobre o gênero.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Araujo Freire, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP

Doutorando em Música pelo Programa de Pós-graduação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Participa de reuniões semanais do grupo de pesquisa “Música popular: história, produção e linguagem” (CNPq) desde 2010, sob coordenação dos profs. drs. Rafael dos Santos e José Roberto Zan.

Downloads

Publicado

2017-12-13

Como Citar

Freire, G. A. (2017). A produção artística de Tom Zé na década de 1970: considerações sobre o projeto da música “operária” e o disco Estudando o samba. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (68), 122-144. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i68p122-144

Edição

Seção

Artigos