O truque do mestre

a crise da modernização em “Chega de saudade”

Autores

  • Gabriel Sampaio Souza Lima Rezende Universidade Federal da Integração Latino-Americana

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i70p121-148

Palavras-chave:

Música popular; sociologia da música; Chega de saudade; Tom Jobim

Resumo

Muito se escreveu sobre “Chega de saudade” (Jobim/Moraes), sua relação com a bossa nova e com a questão da modernização da música popular no Brasil. Mas,  sintomaticamente, pouco se discutiu a música propriamente dita. Sendo assim, releio algumas ideias apresentadas na literatura para elaborar formulações teóricas que me permitam construir uma interpretação da composição que articule modernização musical e modernização socioeconômica. Apesar de não se prender ao processo  empírico de emergência e consagração da canção, minha interpretação se ancora em fatos concretos ligados à polarização que se estabeleceu entre Tom Jobim e Jacob do Bandolim  em torno de “Chega de saudade”: nesses fatos estão as pistas para que se revele o truque do mestre.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Sampaio Souza Lima Rezende, Universidade Federal da Integração Latino-Americana

Professor efetivo do Curso de Bacharelado em Música da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila). Publica, orienta e leciona na área de música, com ênfase em sociologia da música e música popular.

Downloads

Publicado

2018-08-30

Como Citar

Rezende, G. S. S. L. (2018). O truque do mestre: a crise da modernização em “Chega de saudade”. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (70), 121-148. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i70p121-148

Edição

Seção

Dossiê "Samba: 1917-2017"