Um quê a mais

uma proposta interpretativa da subjetividade brasileira a partir da Dialética da malandragem, de Antonio Candido

Palavras-chave: Antonio Candido, Dialética da malandragem, método, Machado de Assis, subjetividade

Resumo

A partir de uma interpretação da Dialética da malandragem, de Antonio Candido, é possível pensar a formação da subjetividade brasileira. Para tanto, o método de “redução estrutural” da sociedade na obra literária, e vice-versa, é o cerne por meio do qual se pode refletir acerca das possibilidades de formação subjetiva. Isso especialmente caso se avance em direção à obra de Machado de Assis. Nesse âmbito, a “malandragem” ganha em qualidade interpretativa: não se trata mais somente da contingência do trânsito individual entre as esferas de ordem e desordem, mas de necessidade social desse ir e vir constante.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-09-04
Como Citar
Xavier, V. (2019). Um quê a mais. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (73), 248-266. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i73p248-266
Seção
Artigos