Uma economia política da poesia drummondiana

Palavras-chave: Poesia, Drummond, mineração, ferro, desenvolvimento

Resumo

O texto procura ressaltar a contribuição de José Miguel Wisnik em seu livro recente. Nessa obra, o autor realiza uma fusão entre a história do desenvolvimento e da mineração no Brasil, que teve como marco a criação da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), e a invenção poética drummondiana, profundamente afetada pelo destino de Itabira, sua cidade natal. Tempo e espaço são aniquilados durante o processo de desenvolvimento econômico, mas também ressignificados criativamente pelo poeta, que vê o território onde se deu o seu processo de sociabilidade ser literalmente soterrado pela atuação da empresa. A Vale S.A., tal como renomeada em 2007, apenas depois das catástrofes de Mariana e Sobradinho parece ecoar o grito de dor do poeta, cuja inteligibilidade não era acessível aos seus contemporâneos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-09-04
Como Citar
Barbosa, A. (2019). Uma economia política da poesia drummondiana. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (73), 275-279. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i73p275-279
Seção
Resenhas