Ambivalências humanas e não humanas em “Meu tio o Iauaretê”, de Guimarães Rosa

Palavras-chave: Humano, animal, mitologias, Meu tio o Iauaretê, Guimarães Rosa

Resumo

Problematização dos limites humano/animal a partir do conto “Meu tio o Iauaretê” de Guimarães Rosa. Ao explorar a noção de limite e a análise de mitologias que abordam o humano/animal, pretendemos circunscrever a presença da cultura indígena latino-americana e dessa mitologia no conto de Rosa. Analisaremos a presença do imaginário do jaguar nessa cultura e, para tanto, utilizaremos uma metodologia descritiva e interpretativa. Nossas conclusões apontam para a superação e a ultrapassagem desses limites pelos personagens rosianos no conto em questão

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo de Castro e Silva, Universidade de Brasília

Gustavo de Castro e Silva é professor de Estética da Comunicação da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (FAC/UnB) e autor de O enigma Orides (Hedra, 2015).

Vanessa Daniele de Moraes, Universidade de Brasília

Vanessa Daniele de Moraes é doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da FAC/UnB, integrante do Grupo de Pesquisa em Comunicação e Produção Literária (Siruiz) e autora de Passagens abjetas (Papa-livro, 2011).

Publicado
2020-04-27
Como Citar
Silva, G., & Moraes, V. D. (2020). Ambivalências humanas e não humanas em “Meu tio o Iauaretê”, de Guimarães Rosa. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, 1(75), 36-52. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v1i75p36-52
Seção
Artigos