Adoniran Barbosa e a língua certa do povo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v1i77p37-50

Palavras-chave:

Adoniran Barbosa, linguagem, preconceito, adequação

Resumo

Um dos aspectos mais interessantes da obra musical de Adoniran Barbosa é a forma como ele estiliza a fala popular. Como se sabe, no Brasil, onde persistem há séculos enormes desigualdades sociais e as classes mais escolarizadas e privilegiadas economicamente demonstram aversão aos pobres, as variantes linguísticas associadas às classes populares têm sido estigmatizadas como “erradas”, “inexpressivas”, “feias”. Em seus sambas, Adoniran mostra o quanto a fala popular – além de ser adequada às situações vivenciadas pelos personagens que protagonizam as histórias tragicômicas de suas canções – é bela, poética, corretíssima. Ao expor a cultura e a linguagem dos estratos da sociedade mantidos na invisibilidade, o compositor exerce, ainda que de maneira involuntária, uma resistência às forças mais retrógradas do país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriano de Paula Rabelo, Universidade de São Paulo

Adriano de Paula Rabelo é pós-doutor em Teoria Literária pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e em História pela Universidade de São Paulo (USP) e autor de O amor é um abismo furtivo (Aglaia, 2020), além de tradutor e organizador de Esta agonia é o nosso triunfo: as cartas de Sacco e Vanzetti (Edições 70, 2020).

Referências

ANDRADE, Carlos Drummond de (org.). A lição do amigo: cartas de Mário de Andrade a Carlos Drummond de Andrade. Rio de Janeiro: José Olympio, 1982.

BAGNO, Marcos. Preconceito linguístico: o que é, como se faz. São Paulo: Loyola, 1999.

BANDEIRA, Manuel. Estrela da vida inteira: poesias reunidas. Rio de Janeiro: José Olympio, 1966.

BANDEIRA, Manuel. Andorinha, andorinha. Rio de Janeiro: José Olympio, 1968.

CANDIDO, Antonio. Textos de intervenção. Seleção, apresentação e notas de Vinicius Dantas. São Paulo: Editora 34/Duas Cidades, 2002. (Coleção Espírito Crítico).

CASTILHO, Ataliba Teixeira de. A língua falada no ensino de português. São Paulo: Contexto, 1998.

INSTITUTO ANTONIO HOUAISS. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

MUGNAINI JR., Ayrton. Adoniran: dá licença de contar... São Paulo: Editora 34, 2002.

PROPP, Vladimir. Comicidade e riso. São Paulo: Ática, 1992.

ROCHA, Francisco. Adoniran Barbosa: o poeta da cidade. São Paulo: Ateliê, 2000.

VALENTE, André Crim. A linguagem nossa de cada dia. Petrópolis: Vozes, 1997.

Downloads

Publicado

2020-12-03

Como Citar

Rabelo, A. de P. (2020). Adoniran Barbosa e a língua certa do povo. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, 1(77), 37-50. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v1i77p37-50

Edição

Seção

Artigos